Jonne Roriz/AE
Jonne Roriz/AE

Felipe Kitadai é bronze no judô e dá 1.ª medalha ao Brasil

Atleta derrotou o italiano Elio Verde na categoria até 60 kg após vencer repescagem

AE, Agência Estado

28 de julho de 2012 | 12h16

LONDRES - Felipe Kitadai é o primeiro medalhista do Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres. O judoca da Sogipa-RS, conquistou neste sábado o bronze na categoria até 60 kg depois de bater o italiano Elio Verde na luta decisiva. O brasileiro venceu suas duas primeiras lutas, perdeu para o líder do ranking mundial, mas se recuperou na repescagem, com duas vitórias, para subir ao pódio.

A medalha de Kitadai, somada à de Sarah Menezes, torna o judô a modalidade que mais deu medalhas ao Brasil nos Jogos Olímpicos. Já são 17 no total, uma mais do que a vela e o vôlei (somando quadra e praia). E a expectativa é alta por mais pódios nos próximos seis dias de disputas do judô em Londres.

Kitadai, que chegou à Olimpíada como azarão, apenas o 19.º do ranking mundial, só caiu diante de um dos melhores judocas da atualidade no peso por peso, o usbeque Rishod Sobirov. E a medalha vem para o brasileiro exatamente no dia em que ele completa 23 anos.

Na disputa pelo bronze, Kitadai encarou o italiano Elio Verde, apenas o 31.º do ranking mundial. Durante a luta, manteve o que fez durante todo o dia, se defendendo e apostando no contra-ataque. Em cinco minutos, nenhum ponto para os dois lados, apenas uma advertência para o brasileiro.

A igualdade no placar levou a disputa para o golden score. E ali Kitadai precisou de nove segundos para acertar um yuko e faturar a medalha de ouro em sua estreia em Jogos Olímpicos.

CAMPANHA

Na sua primeira luta, Kitadai superou o mongol Tumurkhuleg Davaador, o 11.º do ranking mundial. Na base do contra-ataque, o brasileiro conseguiu um yuko e um wazari e depois administrou a vitória até o fim dos cinco minutos.

Em seguida, contra Elisa Majrashi (Arábia Saudita, 52.º do ranking), outro adversário com maior envergadura, Kitadai abusou dos contra-ataques, conseguiu um yuko e um wazari, e acabou vencendo com um ippon por imobilização no último mintuto.

Nas quartas de final, Kitadai teve pela frente o usbeque Rishod Sobirov, atual bicampeão mundial e atleta que mais somou pontos no ranking do Circuito Mundial durante esse ciclo olímpico em todas as categorias. O brasileiro, se defendendo bem, conseguiu se manter vivo até o último minuto, quando sofreu um ippon. O árbitro central inicialmente apontou wazari, mas foi corrigido pelos árbitros de cadeira e marcou a vitória do usbeque.

Eliminado da disputa pelo ouro, Kitadai caiu para a repescagem e fez uma luta de quase dez minutos conta Gwang-Hyeon Choi. Praticamente só na base do contra-ataque, segurou o confronto empatado durante o tempo regulamentar. Depois, no golden score, manteve a estratégia. Depois de cair sentado e ver os árbitros se reunirem para decidir se havia sofrido ponto ou não, o brasileiro foi para cima do rival, conseguiu um yuko e seguiu para a disputa do bronze, conquistada sobre o italiano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.