Felipe pede para rivais continuarem ''secando''

Torcida contra não assusta goleiro do Corinthians para jogo decisivo de amanhã contra o Botafogo

Fábio Hecico e Bruno Lousada, O Estadao de S.Paulo

27 de maio de 2008 | 00h00

A fase corintiana é tão boa que o goleiro Felipe espera por muitos palmeirenses, santistas e são-paulinos torcendo para o Botafogo, amanhã, no duelo decisivo das semifinais da Copa do Brasil, no Morumbi. "Quem não é corintiano, é sempre anti-Corinthians e sei que vão nos secar. Tomara que continuem secando e a gente possa chegar à decisão e ganhar o título", prevê, sem conter o riso. E cutuca os tricolores. "Com o Fluminense, também demos uma secadinha." Os cariocas ganharam por 3 a 1 e eliminaram o São Paulo da Taça Libertadores.A confiança é pela atual campanha. Mesmo quando o time sai em desvantagem, está conseguindo reverter os resultados. O exemplo mais utilizado é a vitória por 4 a 0 sobre o Goiás após 3 a 1 sofrido em Goiânia. E o goleiro também festeja por ver os rivais do estado tropeçando no Brasileiro.O motivo da alegria de Felipe - o riso anda estampado em seu rosto a todo momento - é fruto de outra certeza: para o camisa 1, a equipe, enfim, está pronta para decisões, o que não aconteceu, por exemplo, na reta final do Paulista. "Ainda estávamos em fase de formação, alguns atletas não estavam em ritmo ideal. Agora vivemos em paz para trabalhar e isso deixa tudo mais tranqüilo", observa. "Basta ver no clube, do porteiro ao massagista, todo mundo está rindo. E isso passa pra gente."Sem contar que no fim de junho, está previsto o nascimento do filho Iago. Este, com certeza, o maior motivo para Felipe sonhar, todos os dias, com a conquista de seu primeiro título pelo Corinthians. "Deve acontecer entre os dias 20 e 25." A Copa do Brasil acaba no dia 11.O goleiro é uma das únicas certezas de Mano Menezes. O treinador segue em dúvidas sobre quem escalar diante dos cariocas. O Corinthians precisa de vitória por 1 a 0 ou por 2 gols de diferença em caso de levar gols. Foi 2 a 1 no Rio.Ontem, o time - Felipe foi poupado - contou com 12 jogadores de linha (Elias servia de curinga). Entre os titulares, Marcel. Este, sob a justificativa de estar suprindo a ausência de Dentinho, na sala de musculação.Carlão disputa vaga na ala-esquerda com Wellington Saci. Fábio Ferreira pode pintar num esquema com três zagueiros. Serviria, também, para ajudar na cobertura de Alessandro na ala-direita.CONTRA-ATAQUEO Botafogo vai usar uma declaração de Mano como motivação para o duelo de amanhã. Após a partida do Engenhão, o treinador disse que os juízes favorecem o Botafogo por estar com pena. Tal afirmação repercutiu muito mal em General Severiano. "Foi um desrespeito com o Cuca (técnico do Botafogo) e com os jogadores. Isso tudo vai nos motivar ainda mais", disse o atacante Wellington Paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.