Fenômeno de mídia

Amigos leitores, soube na última terça-feira pela manhã que o Corinthians tinha contratado o Ronaldo Fenômeno. Até pela minha fonte ser a mais segura possível, não tive dúvidas em passar a informação na TV Bandeirantes. Foi verdadeiramente meu primeiro furo como profissional de imprensa. Desde ali a notícia ecoou pelos quatro cantos do mundo. A mídia em geral e sem dar créditos tratou de espalhar a bomba. No início fiquei meio ressabiado, afinal, enxergava o Ronaldo já em fim de carreira. Mas o Andrés e o Antônio Carlos me disseram que o camisa 9 está extremamente motivado para voltar aos gramados.Ele pode até não conseguir render o mesmo de antes. E provavelmente não vai mesmo. Só que, se fizer metade do que fazia nos tempos de Barcelona, Inter e Real Madrid, já vai brilhar por aqui. O que me deixou mais feliz na chegada dele foi constatar que o Ronaldo exigiu ser um cara comum dentro do elenco. Sem privilégios. Algo que soa até engraçado para um Fenômeno de mídia e marketing. Por falar nisso, acredito que essa contratação é positiva muito mais pelo lado comercial do que propriamente pela bola que ele possa jogar dentro de campo. Em menos de uma semana o Ronaldo já vendeu mais camisas que todo o atual time do Corinthians junto. O Timão também vai atrair mais público aos estádios. Vai poder valorizar as cotas de TV. Atrairá patrocinadores fortes para o clube. Deve contribuir para a construção de um novo Centro de Treinamento moderno e bem estruturado. Só que o Ronaldo tem de ser avisado que o futebol em São Paulo é diferente do esporte no Rio de Janeiro. Bairrismos à parte, a pressão por aqui é muito maior. Se ele ficar dando migué pra jogar ou centralizar todas as notícias com a TV Globo - coisa que já faz há muito tempo - vai queimar o filme dele. Não dá pra ficar privilegiando determinado órgão de imprensa atuando em uma equipe de massa como o Corinthians. Todos devem ter direitos iguais. * * * * *Para os mais céticos, tive uma longa conversa com o médico Joaquim Grava e ele me disse que o Ronaldo está totalmente recuperado clinicamente. Agora o rapaz precisa se condicionar fisicamente para poder voltar. E precisa fazer bastante exercício, porque a barriga dele está enorme. Sinceramente não acreditava no retorno dele desde a primeira lesão em 1998. Quando o atacante ficou mais de um ano sem poder jogar, nunca imaginava que faria o que fez no Mundial de 2002. Deu show e foi artilheiro da Copa. Portanto, hoje em dia espero tudo do Ronaldo. Ele tem a maior força de vontade que já vi na minha vida. E quando ele sentir a força da Fiel vai ter a motivação de que precisa. * * * * *É engraçado como as coisas no Corinthians tomam proporções gigantescas. Mal o São Paulo conquistava o inédito hexa brasileiro, a diretoria alvinegra anunciava o acerto com o Ronaldo. Simplesmente abafou o título tricolor. Motivo até mesmo de muita gozação por parte da torcida corintiana. Só que tem uma coisa: se o Ronaldo ficar freqüentando os muros do Jockey ou a região da avenida Indianópolis, as brincadeiras vão mudar de lado, hein? * * * * *Minha saudação especial dessa semana vai para o amigo Tonico, que trabalha na Bolsa de Valores de São Paulo. O rapaz confidenciou ser um leitor assíduo desta coluna. Tive a oportunidade de conhecê-lo quando estava prestes a embarcar para Porto Alegre, onde faria a final da Copa Sul-Americana. Como corintiano ele está extremamente feliz com a chegada do Fenômeno. * COLABOROU RENATO NALESSO

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.