Fernandão perde espaço no S. Paulo de Carpegiani

Técnico arma equipe com esquema baseado na velocidade e abre mão do reforço mais badalado do clube na temporada

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2010 | 00h00

Responsável direto pelas poucas boas exibições do São Paulo sob o comando de Ricardo Gomes neste ano, artilheiro da equipe na passagem do interino Sérgio Baresi e, agora, sem espaço com Paulo César Carpegiani. A vida de Fernandão não anda boa no São Paulo. O afastamento por causa de lesão na panturrilha esquerda, que durou quatro jogos, fez o treinador planejar o time sem ele. No novo esquema de Carpegiani, não há lugar para o atacante. O técnico montou uma equipe sem um homem de armação. São dois jogadores rápidos abertos pelas pontas e mais dois na frente.

Na formação que treinou ontem pela manhã, para o clássico contra o Santos, domingo, Lucas se posicionou pelo lado direito e Fernandinho pela esquerda. No ataque, ficaram Dagoberto e Ricardo Oliveira.

O estilo de jogo de Fernandão, um pouco mais cadenciado, sem tanta movimentação, não combina com a velocidade que Carpegiani deseja dar ao time. Ele funcionaria na meia, como disse o treinador. Mas, no momento, o São Paulo dispensa um camisa dez.

A outra alternativa é escalar Fernandão no ataque, na vaga de Ricardo Oliveira. O problema é que o goleador está em alta depois de marcar os três da vitória sobre o Grêmio Prudente por 3 a 2. Restou ao atacante ser uma opção para o decorrer dos jogos. "Ficar no banco não é normal, porque o Fernandão é um grande jogador", disse um constrangido Fernandinho ao ser perguntado sobre o atacante. "Mas ele também está voltando de lesão, não está 100% fisicamente. É um jogador muito importante no nosso elenco e ainda vai nos ajudar bastante."

Opção. Fernandão será alternativa para reforçar o meio, como fez contra o Prudente, jogo em que entrou no lugar de Marlos. Em vantagem no placar, o time precisava manter a bola.

Mas, para começar jogando, só se Carpegiani perder algum dos quatro atacantes. O trabalho realizado pelo técnico na sua primeira semana livre no clube é mais um indício disso. Ao assumir o cargo, Carpegiani avisou que aguardava ansiosamente por esse momento para dar sua cara ao time. E Fernandão sobrou. O treinador preferiu apostar na juventude de Fernandinho e Lucas a escolher o veterano. "Mais do que marcar os laterais ou os volantes, temos de nos preocupar em ter um time compacto", explicou Fernandinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.