Fernando Bastos se destaca em dia de ondas baixas no WQS

O arquipélago de Fernando de Noronha ainda não fez jus ao apelido de "Havaí brasileiro" - as ondas, que chegam a atingir os 3 metros, não passaram de 1,20 metro (quatro pés) nesta quarta-feira. Mas isso não impediu a realização das duas primeiras fases do Hang Loose Pro Contest, a segunda etapa brasileira do World Qualifying Tour (WQS), a divisão de acesso à elite do surfe mundial, na praia da Cacimba do Padre.A diferença ficou na forma de obtenção das notas. Os surfistas tiveram de se utilizar de várias manobras para impressionar os juízes, já que os tubos foram poucos. Mas, quando se formaram, quem conseguiu aproveitar garantiu boa pontuação, como Leandro Bastos. O carioca obteve a melhor nota do dia ­- 9,63 ­- , vencendo a sétima bateria da segunda rodada. Nesta quinta, a partir das 8 horas, serão disputadas as seis últimas baterias da segunda fase. A terceira rodada da competição começa em seguida, onde entram os 48 principais cabeças de chave. O carioca Simão Romão, vencedor da etapa de Florianópolis, disputada na semana passada, é um dos que estréia nesta quinta. Ele evita pensar no último resultado para não se sentir pressionado. ?Estou competindo sem grande expectativa. Vou até onde conseguir chegar?, afirmou o vice-líder do WQS ­- os 15 melhores surfistas da divisão conquistam o direito de disputar a elite em 2008.Outros cabeças-de-chave que estréiam hoje são o catarinense Jean da Silva, que defende o título da etapa de Fernando de Noronha; além de três brasileiros participantes do World Championship Tour, o WCT, a ?primeira divisão? do surfe: Leonardo Neves, Neco Padaratz e Victor Ribas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.