François-Xavier MARIT / AFP
François-Xavier MARIT / AFP

Fernando Scheffer bate recorde nos 200m e obtém mais um índice para o Mundial de piscina curta

Na mesma prova que levou o bronze em Tóquio, brasileiro nada para 1min42s41 e estabelece nova marca do Troféu José Finkel

Redação, Estadão Conteúdo

13 de agosto de 2021 | 21h32

Fernando Scheffer garantiu mais um índice para o Campeonato Mundial de Abu Dhabi, disputado em piscina curta. O brasileiro venceu os 200m livre nesta sexta-feira, prova na qual ganhou o bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ele nadou para 1min42s41 e atingiu o novo recorde do Troféu José Finkel, realizado em Bauru, na arena ABDA e que serve como seletiva para o Mundial.

"Estou feliz com mais um índice. Claro que eu queria o recorde sul-americano da prova, mas foi bom. Importante ter também a companhia do Murilo e de outros nadadores que foram muito bem para que a gente forme um bom revezamento lá em Abu Dhabi, já que somos os atuais campeões", disse Scheffer, que no início da semana havia obtido o índice para o Mundial nos 400m livre, outra especialidade sua.

Nesta sexta, penúltimo dia do evento, mais sete brasileiros faturaram o índice suficiente para o torneio internacional, dando corpo à delegação que embarcará para Abu Dhabi no final do ano. Murilo Sartori, que também esteve nos Jogos Olímpicos, terminou em segundo, atrás de Scheffer, nos 200m, e alcançou o índice com 1min42s74.

Campeão Mundial em 2012 e em 2018, Nicholas Santos colocou seu nome na disputa por uma vaga na seleção brasileira para o Mundial de Abu Dhabi. Aos 41 anos, ele vai tentar seu terceiro título nos 50m borboleta. A marca obtida pelo nadador foi de 22s38. Victor Baganha, de 19 anos, também nadou para o índice com 22s88.

"Estou muito feliz de conseguir este índice para mais um Mundial de curta. É uma prova que todos sabem que eu me sinto muito bem. Ir e conquistar mais um título é um grande objetivo", falou Nicholas.

Nos 50m borboleta feminino, Luana Ribeiro conquistou o índice com drama. A marca necessária para o Mundial é de 26s14. A atleta do Minas Tênis Clube nadou para 26s13 e alcançou seu objetivo.

Um dos grandes destaques da competição, Nathália Almeida chegou ao seu terceiro índice alcançado no Troféu José Finkel. A atleta olímpica, que atua pelo Flamengo, venceu os 400m medley com 4min37s07. Ela já tem índice nos 200m medley e nos 400m livre.

Na versão masculina da prova, Brandonn Almeida, bronze em 2018, obteve índice com 4min06s84 e está na briga por uma vaga no Mundial de 2021.

"Foi uma temporada bem difícil. Não foi fácil chegar até aqui. Mas consegui voltar a treinar com toda força, com amor mesmo pela Natação. Não foi o meu melhor tempo, mas essa prova vai me dar muita força para chegar ao Mundial", disse Brandonn.

Nos 100m costas, Guilherme Guido alcançou mais uma marca para o certame internacional ao nadar para 49s75. Gabriel Fantoni fez seu terceiro índice para a competição com 50s05.

O torneio nacional vai distribuir 20 vagas no Mundial, no fim do ano. De acordo com a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), os convocados serão definidos com base no índice em comparação aos resultados obtidos na última edição deste Mundial, disputado em Hangzhou, na China, em 2018.

O Troféu José Finkel se encerra neste sábado, com eliminatórias às 9h30 e finais às 17h30. Será a última chance para os nadadores carimbarem o passaporte.

Tudo o que sabemos sobre:
nataçãoFernando Scheffer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.