Ferrari admite erros e deve sofrer mudanças em 2011

Excesso de confiança e equívocos na estratégia são apontados como fatores que tiraram o [br]título de Fernando Alonso

Livio Oricchio, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2010 | 00h00

Poucas vezes se viu tanta sinceridade nas explicações de uma equipe que acabou de perder o título mundial por culpa própria, como foi o caso da Ferrari, ontem. Tamanho respeito com a verdade, porém, não passará em branco na direção da Fiat, dona da marca. Mudanças deverão acontecer no comando da Scuderia di Maranello.

Stefano Domenicali, diretor da Ferrari, especificou os erros cometidos. "Erramos na estratégia e as razões são três: marcamos um adversário com dois carros (Fernando Alonso e Felipe Massa), supervalorizamos o desgaste dos pneus macios e não consideramos a dificuldade de se ultrapassar no tráfego."

A Ferrari decidiu seguir as mesmas opções de escolha da Red Bull para Mark Webber, pelo fato de o australiano estar a 8 pontos de Alonso. Vettel estava a 15 e não foi levado em conta. O erro da Ferrari, segundo seus próprios integrantes, foi se preocupar apenas com Webber e ordenar a Alonso e Massa que fizessem o pit stop muito cedo, lançando-os de volta à pista atrás de carros rápidos e que aproveitaram o safety car pit na primeira volta para realizar sua parada.

O responsável pela estratégia italiana é o engenheiro australiano Chris Dyer, que trabalhou com Michael Schumacher e Kimi Raikkonen. "Tínhamos o carro, a equipe e o piloto para sermos campeões e não fomos por termos tomado decisões erradas", disse o abatido Dyer. "Nos concentramos demais no que fazia Mark Webber, o que nos custou o título. Olhamos demais para aquilo que acontecia nas nossas costas sem observar o que se passava diante do nosso nariz."

Choro. Alonso reclamou de Vitaly Petrov, da Renault, em razão de ter permanecido atrás dele da 18.ª a 55.ª e última volta. "É de dar risada, eu nunca o vi pilotar assim agressivamente como hoje", reclamou. "Em 2011, precisamos repetir 95% do que fizemos este ano. Nós pilotos temos de errar menos e a equipe acertar mais na estratégia." Massa terminou em décimo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.