Reuters
Reuters

Ferrari deixa claro que espera reação de Massa neste ano

Stefano Domenicali, diretor da equipe, acredita que piloto terá outra motivação a partir do dia 13 de março, no Bahrein

Livio Oricchio, O Estado de S.Paulo

13 de janeiro de 2011 | 00h00

Para quem pensa que a Ferrari já estabeleceu que Fernando Alonso será o responsável por lutar pelo título de pilotos e Felipe Massa tentará ajudar apenas na conquista do Mundial de Construtores, Stefano Domenicali, diretor da equipe, respondeu ontem, em Madonna di Campiglio, na Itália: "Esperamos ver, este ano, Felipe mais perto de Fernando ou mesmo melhor. Sabemos que sofreu com problemas técnicos no ano passado (pneus Bridgestone muito duros)", disse. "Depois do teste com os pneus Pirelli, no entanto, vi outra expressão no rosto de Felipe. Garanto que nunca esteve tão motivado."

Em 2010, Alonso estabeleceu ampla vantagem sobre Massa: 252 pontos, segundo colocado, diante de 144 e o sexto lugar do brasileiro. A partir do dia 13 de março, em Bahrein, Massa tentará apagar os péssimos resultados da última temporada.

"Conversei com Felipe, como também falei com outros integrantes do time. Precisamos aprender com os erros e esquecer o ano passado", comentou Domenicali. Na prova de Abu Dabi, última do calendário, por grave equívoco estratégico do time, Alonso perdeu o título quando sua vantagem sobre Sebastian Vettel, o campeão, era grande.

Frieza. O que chama a atenção na Itália é que não existe mais entre Massa e Alonso o mesmo clima de amizade do ano passado. Os jornalistas almoçam e jantam com os dois, nos mesmos restaurantes, e podem ver de perto que ele praticamente não se falam, embora sejam corteses quando conversam. Dia 28, os dois vão estar em Maranello, no lançamento oficial do modelo 2011 da Ferrari.

A grande estrela este ano em Madonna di Campiglio é o carismático Valentino Rossi, nove vezes campeão do mundo, contratado pela Ducati da MotoGP, patrocinada pela Philip Morris, como a Ferrari. E por isso as duas equipes estão juntas na elegante estação de esqui.

Nunca os Carabinieri, polícia italiana, estiveram no evento - nem mesmo no auge da era Michael Schumacher na Ferrari, em 2004. O italiano Rossi, que está no local para apresentar o modelo Desmosedici, literalmente ofuscou Alonso e Massa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.