Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Alejandro García/EFE
Alejandro García/EFE

Ferrari encontrou o caminho nos dois últimos treinos

Depois de vários ensaios frustrantes com o novo modelo, Massa acredita que agora há um rumo para ser desenvolvido

LIVIO ORICCHIO, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2012 | 03h06

BARCELONA - Apesar de ter sido a equipe, dentre as quatro grandes, que menos quilômetros percorreu e os tempos de seus pilotos não impressionaram nos quatro dias de testes encerrados ontem, em Barcelona, Felipe Massa demonstrou otimismo. "Encontramos o caminho a ser seguido e tenho certeza, agora, que veremos o nosso desenvolvimento", afirmou. A Ferrari voltará ao Circuito da Catalunha na sexta-feira para os quatro dias finais de ensaios, junto da Red Bull, enquanto as demais testam de quinta-feira a domingo.

Massa explicou seu positivismo: "Ainda temos de trabalhar muito, mas pelo menos encontramos a direção para ter um carro bem melhor, não apenas em termos de velocidade como de consistência".

Nos testes de Jerez de la Frontera, de 7 a 10 de fevereiro , e mesmo agora, em Barcelona, o maior problema da Ferrari era não encontrar uma base de acerto para desenvolver o complexo modelo F2012. "No passado não tínhamos tantas opções de caminho para seguir", disse o piloto.

Ontem, Massa completou 103 voltas e essencialmente realizou testes com os quatro tipos de pneus oferecidos pela Pirelli. Seu melhor tempo, 1min23s563, foi o quinto do dia. Nove pilotos treinaram. No total de quatro dias, a Ferrari percorreu 1.624,5 quilômetros, sétima.

McLaren, feliz. Quem não esconde a satisfação com o avanço do carro é a McLaren. Jenson Button e Lewis Hamilton completaram 2.155,2 quilômetros, quem mais testou, e sempre com tempos muito competitivos. As melhores marcas dos treinos não são por demais representativas, vale mais a análise dos tempos durante séries de voltas seguidas e, nesse aspecto, a McLaren deu sinais de estar quase no mesmo nível da Red Bull, ainda a mais eficiente da competição. Somou 1.699,0 quilômetros em Barcelona. Sua confiabilidade, no entanto, não foi a mesma de 2011, bem como a diferença que impunha à concorrência. Ontem Mark Webber deu 85 voltas, com 1min23s774, sexto.

Como a Ferrari, a Mercedes celebra ter dado um passo adiante em relação ao ano passado. "Não estamos prontos, ainda, para lutar pelas vitórias, mas o novo carro representa um novo estágio da equipe", comentou Nico Rosberg, autor do oitavo tempo, 1min23s843, tendo completado impressionantes 139 voltas.

Confiáveis. Os três mais velozes do dia pertencem às três escuderias que, junto da Toro Rosso, vão lutar ponto a ponto pelo sexto lugar entre os construtores. Kamuy Kobayashi, da Sauber, marcou 1min22s312 (145 voltas), Pastor Maldonado, Williams, 1min22s561 (134) e Paul Di Resta, Force India, 1min23s119 (101). Seus times estiveram dentre os mais confiáveis no Circuito da Catalunha. O francês Jean-Eric Vergne, da Toro Rosso, deu 92 voltas e registrou 1min23s792, sétimo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.