Ferrari se une na torcida pela recuperação de Kubica

A rivalidade entre pilotos e equipes na Fórmula 1 foi deixada de lado nesta segunda-feira em nome de uma causa nobre: a torcida pela recuperação do piloto polonês Roberto Kubica, hospitalizado após grave acidente em uma prova de rali, na Itália, no domingo.

AE, Agência Estado

07 de fevereiro de 2011 | 18h21

Com a experiência de quem já passou por um longo processo de recuperação para voltar a correr, Felipe Massa desejou sorte ao polonês. "Todos meus pensamentos estão com Robert neste momento complicado. Eu tenho experiência em primeira mão com esse tipo de situação e aprendi que agora o importante é sentir o suporte da família e dos amigos. Eu desejo poder enviar alguma energia positiva e estou torcendo para que tudo corra bem e ele volte ao normal", desejou o brasileiro.

Em nome do presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, o chefe da equipe, Stefano Domenicali, afirmou que todos na escuderia estão na torcida por Kubica. "Robert e seus entes queridos estão em nossos pensamentos neste momento difícil. Ele é muito resistente, temos a certeza que ele vai sair dessa e não podemos esperar para vê-lo de volta às pistas, com seu senso de humor e seu sorriso", declarou o diretor esportivo da Ferrari.

Já Fernando Alonso, que chegou a visitar Kubica no hospital, comemorou o fato de o polonês estar vivo: "O mais importante é que a vida do Robert não está em perigo e o resto tem o seu tempo, mas eu estou com ele no coração e na minha mente".

O carro de Kubica saiu da pista e bateu em um muro nos primeiros quilômetros do Ronde di Andora Rally, no domingo. Seu copiloto, Jakub Gerber, saiu ileso. O polonês foi retirado do estado de coma induzido nesta segunda-feira e está em condição estável. No entanto, o piloto de 26 anos terá provavelmente que realizar cirurgias no cotovelo e ombro.

Tudo o que sabemos sobre:
FerrariFelipe MassaFórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.