FHC entrega e recebe prêmio olímpico

O iatista Robert Scheidt e a ginasta Daniele Hypólito foram os vencedores do Prêmio Brasil Olímpico de 2001, promovido pelo Comitê Olímpico Brasileiro. Eles receberam o troféu das mãos do presidente Fernando Henrique Cardoso durante solenidade realizada nesta segunda-feira à noite, na sede da Escola Naval do Rio de Janeiro. O presidente recebeu o Prêmio de Personalidade Olímpica, por ter sancionado a Lei Piva, por meio da qual, a partir de janeiro, 2% dos prêmios pagos pelas oito loterias do País serão destinados ao COB. Uma das ausências mais sentidas foi a do tenista Gustavo Kuerten, que seria um dos homenageados especiais da noite. A apresentadora do cerimonial chegou a cometer uma gafe ao chamar Guga para receber o troféu. ?Obviamente ele não veio?, disse. A festa contou com a presença de mais de 50 atletas que competiram em olimpíadas pelo Brasil, de 1920 a 1968. Um dos momentos mais emocionantes foi quando o cerimonial anunciou a presença da nadadora Maria Lenk Zigler, que competiu na Olimpíada de 32, em Los Angeles. Em breve discurso, o presidente FHC disse que ficou muito emocionado ao rever a nadadora, pois se lembrou da infância e adolescência que passou no bairro de Botafogo, na zona Sul do Rio. Ele freqüentava o Clube Guanabara e tentava aprender a nadar. ?Me emocionou ver a Maria. Fui beijá-la. Sempre a considerei uma heroína, uma deusa do esporte, e agora ela está aqui de novo. É muito gratificante.? Robert Scheidt foi eleito com 10.590 votos, contra 7.576 de Guga e 1.592 de Nalbert (vôlei). Já Daniele Hypólito obteve 13.146, contra 4.769 de Janeth (basquete) e 1.685 votos de Maurren Maggi (atletismo). A escolha foi feita pelo público via Internet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.