FIA e equipes da F-1 acertam medidas de corte de custos

'Teremos uma nova Fórmula 1, mas com o mesmo DNA, como foi requisitado pela FIA', garante presidente da Fota

Alan Baldwin, REUTERS

10 de dezembro de 2008 | 17h54

A entidade que comanda a Fórmula 1, e as equipes que disputam o campeonato mundial da categoria, acertaram cortes de custos significativos para o ano que vem, disse a Federação Internacional do Automobilismo (FIA) nesta quarta-feira. "A FIA e a Associação das equipes da Fórmula 1 (Fota) tiveram um encontro bem sucedido sobre os assuntos da Fórmula 1 que todos os participantes poderão se lembrar", disse a FIA em nota após a reunião em Mônaco. "O acordo foi estabelecido sobre as medidas para atingir os objetivos originalmente incentivados pela FIA para 2010 e depois", informou a nota. "Além dessas medidas, a Fota fez agora propostas para reduções significativas de custos em 2009 para ao mesmo tempo manter a Fórmula 1 no topo dos esportes de motor e para reforçar seus atrativos." As propostas serão apresentadas ao Conselho Mundial de Esporte Motor da FIA na sexta-feira para uma aprovação final, depois da qual os detalhes serão divulgados. O presidente da FIA Max Mosley, que tem pressionado pela introdução de um motor padrão de baixo custo a partir de 2010, disse que estava feliz com o acordo. O presidente da Fota e da Ferrari, Luca di Montezemolo acrescentou em comunicado: "A união entre as equipes foi fundamental para atingir os objetivos para uma nova Fórmula 1, mas com o mesmo DNA, como foi requisitado pela FIA". A reunião era vista como crucial para a estabilidade da Fórmula 1 diante da crise global de crédito, com o esporte ainda balançado pelo anúncio da retirada da Honda da categoria na semana passada.

Tudo o que sabemos sobre:
FIAFórmula 1FotaFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.