FIA investiga eventual farsa da Renault

A FIA confirmou ontem, por meio de sua assessora de imprensa, Alexandra Schieren: "Há, sim, uma investigação em curso." A equipe Renault é suspeita de ter fraudado o resultado do GP de Cingapura do ano passado. O time teria solicitado a Nelsinho Piquet para bater o carro de propósito para a entrada do safety car na pista e favorecer o companheiro, Fernando Alonso, que acabara de reabastecer o carro, muito antes de todos os concorrentes.Na época, Nelsinho negou que fizesse parte da eventual farsa, pois a suspeita já no dia da corrida era grande. A FIA está ouvindo as gravações entre os integrantes do time e os pilotos e certamente recolherá depoimentos dos personagens da história. Será muito difícil provar. Mas, se for comprovada a farsa, as consequências para o piloto brasileiro, já fora da equipe, Flavio Briatore, diretor da escuderia, e a própria Renault serão duríssimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.