FIA restringe velocidade no túnel de Mônaco

Entidade decidiu proibir uso do aerofólio traseiro móvel (DRS) por razões de segurança

LIVIO ORICCHIO, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2011 | 00h00

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) decidiu que o aerofólio traseiro móvel (DRS), recurso que permite aumentar a velocidade nas retas, será proibido dentro do túnel no traçado de Mônaco, por razões, procedentes, de segurança.

A associação dos pilotos (GPDA), presidida por Rubens Barrichello, da Williams, desejava a proibição do DRS na pista toda. O GP de Mônaco, sexta etapa do Mundial de Fórmula 1, será disputado no domingo.

Na Ferrari, a reunião dos integrantes da equipe, ontem em Maranello, se desenvolveu num clima sereno e o diretor Stefano Domenicali chegou à conclusão de que não há razão para pânico. Domingo, na Espanha, Fernando Alonso terminou em quinto, mas uma volta atrás dos quatro primeiros colocados: Sebastian Vettel, Red Bull, Lewis Hamilton e Jenson Button, McLaren, e Mark Webber, Red Bull.

A direção do time italiano não vai tomar nenhuma medida radical por causa do desempenho muito aquém do esperado em Barcelona, até mesmo vexatório. A equipe alegou uma conjunção de fatores para o fiasco na Catalunha e decidiu ser necessária a reorganização da área de projetos.

Veja também:

linkPara Rubinho, asa móvel pode ser decisiva em Mônaco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.