FIA vai usar caixa preta e confissão como prova

É provável que os comissários técnicos da FIA solicitem à Ferrari os dados da caixa preta do carro usado por Felipe Massa no GP da Alemanha. Essa caixa funciona exatamente como nos aviões, registra várias funções. No caso, os comissários da FIA vão analisar o gráfico do curso do acelerador, das rotações do motor e as marchas inseridas.

Livio Oricchio, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2010 | 00h00

Será extremamente evidente que Massa reduz o curso do acelerador na saída da curva 6, na 49.ª volta da prova, em relação ao que fazia em todas as voltas anteriores, a macha inserida era também mais baixa, ainda a primeira, enquanto estaria já passando de segunda para terceira, e a rotação do motor, da mesma forma bem mais baixa que nas passagens anteriores.

A FIA terá no julgamento, ainda, a maior de todas as provas: a confissão. Massa admitiu que, espontaneamente, facilitou a ultrapassagem de Alonso, mas não para atender a Ferrari. "Estava mais lento com os pneus duros, como em outras corridas este ano, e, visando o bem da equipe, permiti a ultrapassagem." Tudo para não caracterizar a ordem de equipe, proibida pelo regulamento.

A Ferrari já foi multada em US$ 100 mil (cerca de R$ 180 mil) e o ocorrido em Hockenheim será julgado numa reunião extra do Conselho Mundial da FIA, com data por ser definida. Não está excluída a possibilidade de a escuderia perder os pontos obtidos na Alemanha no Mundial de Construtores, onde soma 132 e ocupa a 3.ª colocação. A McLaren lidera com 300, seguida pela Red Bull, 272. Poucos acreditam que Alonso e Massa possam ficar sem os pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.