Fiel toma conta do Pacaembu e time agradece

"O Pacaembu fica mais bonito com a presença de vocês." Foi assim, empunhando uma faixa, que os jogadores do Corinthians entraram em campo. Uma reverência à Fiel após o jogo com portões fechados contra o Millonarios, resultado da punição imposta pela Conmebol em razão da morte do boliviano Kevin Espada.

O Estado de S.Paulo

14 de março de 2013 | 04h22

O reencontro com a torcida - pouco mais de 33 mil pagantes - foi marcado por homenagens ao time, como um mosaico que fazia alusão ao título bi mundial, conquistado em dezembro no Japão. Mas também havia no ar um certo clima de apreensão entre os torcedores de que nada podia dar errado. Esse "nada" significava confusão. "A torcida sente que não pode aprontar neste jogo porque o clube pode ser punido novamente", afirmou o publicitário Rodrigo Zani, 36 anos.

A PM foi à caça de sinalizadores e outros artefatos como fogos de artifício. A revista foi rigorosa, em especial no portão principal por onde entram as organizadas. E torcida compareceu em peso e lotou o Pacaembu, como já é de praxe nos jogos de Libertadores, e empurrou o time do começo ao fim, principalmente até Pato abrir o placar. / V.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.