Fifa diz ter cumprido meta ambiental na Copa de 2014

Entidade faz comunicado afirmando que compensação por emissões de carbono relacionadas ao evento foi realizada com sucesso

Estadão Conteúdo

17 de dezembro de 2014 | 14h17

A Fifa divulgou comunicado oficial nesta quarta-feira para dizer que conseguiu cumprir, em conjunto com o Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo de 2014, a meta ambiental que precisava atingir para compensar todas as emissões de carbono diretamente relacionadas ao evento realizado no Brasil entre 12 de junho e 13 de julho.

As emissões são resultantes das viagens e da acomodação de todos os funcionários, oficiais, equipes, voluntários e convidados, bem como as emissões provenientes dos locais de eventos, estádios, escritórios e produção televisiva ligadas ao Mundial.

"A Fifa leva muito a sério sua responsabilidade ambiental. Com isso, estou muito feliz de anunciar que, com a ajuda do programa de baixo carbono da BP Target Natural, aposentamos oficialmente todos os créditos de carbono necessários para compensar as emissões da Fifa e do COL na Copa do Mundo. Trata-se de uma conquista importante, que servirá de ponto de referência para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia, onde continuaremos a mitigar todas as nossas emissões e a desenvolver iniciativas para reduzir o impacto no meio ambiente", afirmou Federico Addiechi, diretor de responsabilidade social corporativa da entidade que controla o futebol mundial, por meio do comunicado distribuído nesta quarta.

Por meio de programas que visam combater o impacto da emissão de gases, a Fifa diz ter compensado 331 mil toneladas de CO2, sendo 251 mil de suas próprias emissões e 80 mil dos torcedores que participaram de um concurso gratuito. O concurso consistiu na participação de compradores de ingressos de todo mundo que foram convidados a compensar as emissões de gases oriundas de suas viagens ao torneio, independentemente do lugar de onde estivessem partindo, sendo que eles também foram convidados a entrar em um sorteio para ganhar dois bilhetes para a final do Mundial, incluindo passagens e acomodação. Segundo a Fifa, mais de 17 mil portadores de entradas se cadastraram em pouco mais de cinco dias, registrando 40.880 viagens de ida e volta para a Copa nesta concurso.

Para falar sobre a questão ambiental, a Fifa destacou que entre as iniciativas apoiadas para a compensação da emissão de gases está o projeto Purus, que contribui com a preservação de 36 mil hectares de floresta tropical nativa contra o desmatamento.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolFifaCOLmeio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.