Alexander Hassenstein / EFE
Alexander Hassenstein / EFE

Fifa anuncia que prêmio de melhor do mundo será entregue em 17 de janeiro

O atual dono do troféu de melhor do mundo entre os homens é o polonês Robert Lewandowski, do Bayern de Munique

Redação, Estadão Conteúdo

09 de novembro de 2021 | 13h49

A Fifa anunciou nesta terça-feira que o prêmio The Best, concedido ao melhor jogador do mundo, já tem data marcada. A cerimônia será realizada no dia 17 de janeiro, em formato virtual, direto da sede da entidade, em Zurique, na Suíça. A Fifa alegou que continua seguindo as medidas sanitárias relativas à pandemia de covid-19.

A escolha dos melhores jogador e jogadora do mundo será feita por votação, como de costume, entre os dias 22 deste mês e 10 de dezembro. Os eleitores serão os técnicos e capitães das seleções e jornalistas escolhidos de cada federação nacional associada à Fifa.

Na cerimônia, a Fifa também vai premiar os melhores técnicos e goleiros, tanto no masculino quanto no feminino. E, em parceria com o FIFPRO, o sindicato dos jogadores, vai compor uma escalação dos 11 melhores do mundo, por posição. Essa premiação também será concedida no feminino.

Estes prêmios serão concedidos com base no desempenho dos atletas na temporada europeia de 2020/2021. Será levado em conta também a performance dos jogadores no torneio de futebol da Olimpíada de Tóquio, no Japão. Além disso, a Fifa vai entregar prêmio de Fair Play, dos fãs (sobre iniciativa de torcedores) e também o Puskás Award, concedido ao autor do gol mais bonito do ano.

O atual dono do troféu de melhor do mundo é o polonês Robert Lewandowski, do Bayern de Munique e da seleção polonesa. Seguindo em grande fase, ele é um dos favoritos a levar o prêmio pela segunda vez. E tem a concorrência costumeira de Lionel Messi, Cristiano Ronaldo e de Jorginho, brasileiro naturalizado italiano, campeão da Eurocopa com a seleção da Itália e da última Liga dos Campeões, pelo Chelsea.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.