Fifa se irrita com Teixeira e adia anúncio

Indiscrição do cartola leva ao vazamento sobre escolha de Itaquera para abrir Mundial, e entidade decide mudar os planos

Paula Bonelli, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2011 | 00h00

O vazamento da informação de que a arena de Itaquera iria ser anunciada ontem como o estádio de abertura da Copa do Mundo de 2014 fez a Fifa postergar a decisão. Além disso, os dirigentes da entidade ficaram bastante irritados com o presidente da CBF e do Comitê Organizador Local (COL), Ricardo Teixeira.

O cartola foi o responsável pelo vazamento, na medida em que disparou, na tarde de anteontem, telefonemas contando a "boa nova" ao prefeito Gilberto Kassab e a outras pessoas envolvidas com a candidatura paulista para o Mundial.

Um pouco mais tarde, o ministro do Esporte, Orlando Silva, e o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, ligaram para o prefeito. Também telefonaram para Alckmin, assim como Kassab. Logo a informação se espalhou. E ontem o governador afirmou ter recebido um contato de Teixeira.

Quando a Fifa tomou conhecimento do vazamento da informação, reprovou a indiscrição do presidente da CBF. Apesar de Teixeira também membro do comitê executivo da entidade, seu pares ficaram melindrados porque, nessas situações, é a Fifa a responsável por fazer os comunicados. Então, Teixeira foi pressionado a adiar o anúncio.

Há três semanas, a Fifa havia decidido retardar para outubro a divulgação da cidade que receberá a abertura, durante reunião do Comitê Executivo marcada para os dias 20 e 21, em Zurique. Com a definição sobre o estádio corintiano, porém, continua fortemente inclinada a antecipar a data.

Uma das possibilidades, agora, é confirmar a partida inaugural no Itaquerão dia 28, durante o congresso que realizará no Rio - como, aliás, era o plano inicial da entidade. O evento na Marina da Glória culminará com a definição dos grupos das Eliminatórias, marcado para o dia 30.

A antecipação ganha defensores rapidamente. Ontem, por exemplo, o ministro Orlando Silva, até recentemente cobrador severo dos atrasos de São Paulo, disse que irá sugerir a Ricardo Teixeira para que encerre o "mistério"" o mais rápido possível.

"Na medida em que as quatro cidades já foram habilitadas (Brasília, Belo Horizonte e Salvador também pleiteiam), que seja antecipada essa decisão"", discursou. Estava na capital paulista e falou entusiasmado do sinal verde recebido pelo Itaquerão.

Mas houve crítica, de fora do País. O Financial Times escreveu que o estádio de Itaquera está atrasado, como obras de infraestrutura. A publicação inglesa diz não duvidar de que tudo estará pronto a tempo da Copa, mas pergunta: a qual preço?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.