Fifa só começará a cobrar mais forte no 2º semestre

O primeiro prazo para o início das obras dos estádios da Copa do Mundo de 2014 era 1.º de março. Ninguém conseguiria cumpri-lo... Mas a Fifa já havia prorrogado o tempo para 3 de maio. Mesmo assim, não haverá nenhuma pressão ou uma cobrança mais forte para que clubes ou Estados cumpram rigorosamente essa determinação da entidade máxima do futebol.

, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2010 | 00h00

Descanso. A maior preocupação da Fifa, a partir de agora, passa a ser a África do Sul, que ainda não concluiu todas as suas obras e vive fase política e social bastante tumultuada. Faltam menos de dois meses para o início do Mundial, que terá como jogo de abertura a seleção local contra o México, no dia 11 de junho, em Johannesburgo. A pressão ficará com os sul-africanos até 11 de julho.

A entidade dirigida pelo suíço Joseph Blatter voltará com a carga total em cima do Brasil no segundo semestre, provavelmente entre setembro e outubro. É nessa data que a Fifa anunciará algumas decisões que ainda está mantendo em sigilo. A mais impactante deverá ser a exclusão do Morumbi do Mundial, conforme noticiou o Estado na terça-feira.

"As cobranças vão acontecer, mesmo, depois da Copa da África do Sul", afirma Francisco Novelletto, presidente da Federação Gaúcha de Futebol e conselheiro do Internacional. "Estamos convictos de que vamos habilitar o estádio (Beira-Rio) para a Copa de 2014."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.