Fifa vai assinar novo código mundial antidoping em maio

Entidade máxima do futebol é uma das últimas federações a fechar com a Wada; código entra em vigor em 2009

Mark Ledsom, Reuters

29 de fevereiro de 2008 | 10h10

A Fifa concordou assinar o código revisado da Agência Mundial Antidoping (Wada), disse nesta sexta-feira o presidente da entidade responsável pelo futebol mundial, Joseph Blatter. Após reunião com o presidente da Wada, John Fahey, na sede da Fifa em Zurique, Blatter disse que as modificações no novo código seriam aceitas formalmente pela Fifa durante o congresso anual, no fim de maio. "Estou feliz por podermos anunciar isso em um dia histórico, porque não há tantos 29 de fevereiros", disse Blatter, após assinar carta de intenção ao lado de Fahey. "Fifa e Wada dividem objetivos comuns no combate ao doping e vão continuar assim de todas as formas possíveis." O código, que entra em vigor a partir de 1.º de janeiro de 2009, vai possibilitar maior flexibilidade nas sanções impostas aos atletas que possam provar que foram pegos em exames antidoping por descuidos, e não por uso intencional de substâncias proibidas. A Fifa foi uma das últimas federações de esportes aceitos em Olimpíadas a aceitar o código da Wada, finalmente assinando o documento original em seu congresso de 2004, em Paris Ainda assim houve diferenças entre as duas entidades, e a Corte Arbitral do Esporte disse à Fifa em 2006 que suas regras antidoping não estavam totalmente de acordo com as determinações da Wada. A principal divergência era a intenção da Fifa de manter a flexibilidade de punições nos casos de primeiro doping positivo, preferindo avaliar caso a caso em vez de impor suspensão obrigatório de dois anos, como era determinado antes pela Wada. O novo código da agência antidoping possibilita essa flexibilidade.

Tudo o que sabemos sobre:
Fifadoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.