Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Filha de 15 anos do velocista Tyson Gay morre após tiroteio nos Estados Unidos

Trinity Gay foi vítima de uma bala perdida em frente a restaurante

Estadão Conteúdo

16 de outubro de 2016 | 17h12

A filha do velocista norte-americano Tyson Gay, Trinity Gay, morreu neste domingo após ser atingida por um tiro no pescoço, em Lexington, no estado do Kentucky, nos Estados Unidos. A garota de 15 anos de idade estava em frente a um restaurante quando houve um tiroteio entre passageiros de dois carros e uma bala perdida a atingiu.

Trinity Gay chegou a ser encaminhada para o centro médico da University de Kentucky, mas não resistiu ao ferimento. O agente do atleta, Mark Wetmore, confirmou o falecimento em um comunicado. A polícia de Lexington também emitiu nota para explicar a morte da menina.

A porta-voz da polícia de Lexington, Brenna Angel, informou que Trinity Gay não estava em nenhum dos carros envolvidos no tiroteio. A polícia recebeu o chamado sobre a troca de tiros por volta das 4 horas da manhã deste domingo e conseguiu localizar um dos dois veículos. Dois homens foram interrogados sobre o crime. O outro carro continua desaparecido.

Tyson Gay participou dos últimos três Jogos Olímpicos. Ele fez parte da equipe que conquistou a medalha de prata no revezamento 4 x 100 metros na Olimpíada de Londres, em 2012. No entanto, perdeu a medalha depois que testou positivo no doping por uso de esteroides em 2013.

Tudo o que sabemos sobre:
Tyson GayEstados UnidosAtletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.