Ronaldo Schemidt/ AFP
Ronaldo Schemidt/ AFP

Filiado ao PRB, Ronaldinho Gaúcho diz que não vai se candidatar a nada este ano

"Nem senador nem deputado nem nada", disse o ex-jogador da seleção

Jamil Chade, Estadão Conteúdo

20 de abril de 2018 | 13h30

Ronaldinho Gaúcho garante: não será candidato a nenhum cargo público nas eleições deste ano no Brasil. Porém, ele não fecha as portas para uma eventual carreira na política. Questionado pelo Estado nesta sexta-feira sobre suas pretensões políticas, o ex-jogador riu e negou qualwuer pretensão. "Nem senador nem deputado nem nada", disse.

+ Andrés Sanchez não cumpre promessa e se mantém como deputado federal

No fim de março, o ex-craque esteve na sede do Partido Republicano Brasileiro (PRB), ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, para se filiar ao partido. "Por enquanto, vou apenas acompanhar meu irmão", disse. Assis, que também atua como seu empresário do jogador, foi outro que se filiou ao partido na ocasião.

Ambos, porém, se filiaram numa estratégia para apoiar um aliado que, nas próximas semanas, se prepara para se apresentar como candidato ao governo do Distrito Federal. O nome do aliado não foi revelado pelo ex-jogador. Ao explicar o motivo pelo qual decidiu não ser candidato, Ronaldinho também indicou que ainda não estaria pronto para Brasília. "Talvez no futuro. Mas preciso estar mais preparado", disse.

Ronaldinho Gaúcho será um dos dois capitães de amistoso entre estrelas que será realizado em Genebra neste sábado. Promovida pela Uefa em conjunto com a Organização das Nações Unidas (ONU), a partida tem como objetivo arrecadar recursos para ajudar crianças pelo mundo. O duelo ainda reúne nomes como Figo, Cafu, Carlo Ancelotti e uma dezena de campeões mundiais.

Em coletiva de imprensa diante de jornalistas internacionais, o brasileiro insistiu na necessidade de ajudar as crianças em diversas partes do mundo. "Isso é essencial", afirmou. Ele ainda admitiu que o Brasil também atravessa uma fase complicada na política nacional. "Vivemos um momento difícil no Brasil", disse. "Mas pensamos sempre positivamente. Vamos voltar fortes, não apenas no futebol. Mas também por todos", disse.

COPA DO MUNDO

Quanto ao futuro da seleção brasileira na Copa do Mundo, Ronaldinho destacou a importância de Neymar, que luta para voltar a jogar depois de ter sido submetido a uma cirurgia no quinto metatarso do pé direito, no dia 3 de março, após sofrer fratura durante jogo do Paris Saint-Germain. "Espero que ele esteja recuperado. Todos nós esperamos. Tenho certeza de que ele vai fazer bem seu trabalho e vai ajudar a ganhar a Copa", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.