Aleko Stergiou/Venice
Aleko Stergiou/Venice

Filipe Toledo festeja liderança e está otimista para etapa na piscina de ondas

Brasileiro está na ponta do ranking mundial, mas sabe que tem grandes adversários na disputa do título mundial

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2019 | 18h52

Filipe Toledo é o novo líder do Circuito Mundial de Surfe e vai vestir a lycra amarela na etapa no Surf Ranch, a piscina de ondas de Kelly Slater. O brasileiro poderia ter perdido o primeiro lugar caso Gabriel Medina vencesse o Tahiti Pro Teahupoo, mas o bicampeão mundial foi vice, atrás de Owen Wright, e Filipinho vai para o próximo evento como primeiro colocado.

"Não foi um resultado bom, mas no final deu tudo certo. É gratificante poder chegar na piscina com a lycra amarela e como número um do mundo. Esse ano tem sido de muitas mudanças, com atletas diferentes ganhando, tudo um pouco embolado. Mas eu consegui ficar bem perto da primeira colocação depois do Rio e no Taiti, que é sempre um desafio, consegui sair como líder do ranking", festejou Filipinho.

 

A disputa do título mundial promete ser emocionante nas próximas etapas. Filipinho lidera, mas tem Jordy Smith (África do Sul) e Kolohe Andino (Estados Unidos) colados. Na quarta posição vem o próprio Medina, com menos de 2 mil pontos de diferença para Filipinho. E no evento em Lemoore, na Califórnia, na piscina de ondas de Slater, os dois brasileiros fizeram a final no ano passado, ou seja, chegarão como favoritos.

Para Filipinho, usar a lycra amarela de líder do Circuito Mundial de Surfe dá uma motivação a mais para a disputa. "Isso dá uma confiança muito grande para poder chegar na piscina, que tem uma onda que eu gosto e me sinto bem à vontade. Vou poder fazer meu trabalho da melhor forma, com alegria, confiante e tentar manter essa amarelinha para nós até o fim do ano", avisou.

Nessa reta final, Filipinho terá um grande adversário e amigo pela frente. Medina costuma ter ótimos resultados em todas as etapas que restam: Surf Ranch, na Califórnia, em Hossegor, na França, em Peniche, em Portugal, e em Pipeline, no Havaí. Pelo grande momento dos atletas, é de se imaginar que o título tem boas chances de mais uma vez ser do Brasil.

 

Além da disputa do título, os competidores da elite estão envolvidos na corrida olímpica para os Jogos de Tóquio. No masculino, os dez atletas mais bem colocados no final do ano (oito no feminino), com um limite de dois por país, vão carimbar seu passaporte para o Japão. No momento, três brasileiros estão brigando por duas vagas: Filipinho, Medina e Italo Ferreira, que está em sexto no ranking mundial.

Entre os dias 7 e 15 de setembro, muitos atletas da elite, no masculino e no feminino, vão competir no Isa Games que será disputado em Miyazaki, no Japão. O evento é obrigatório para que os atletas estejam elegíveis para os Jogos Olímpicos. Entre as estrelas estarão Medina, Filipinho, Kelly Slater, Carissa Moore e Stephanie Gilmore, entre outros.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

❤️ By: @baronisfilms

Uma publicação compartilhada por Filipe Toledo (@filipetoledo) em

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.