Fim da lua de mel: torcedor pede para Ronaldo ir embora

Desde a sua chegada, atacante sempre foi o xodó da torcida, mas agora a paciência acabou e os protestos aumentam

Anelso Paixão, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2011 | 00h00

Na ensolarada manhã de 12 de dezembro de 2008, a Fazendinha, como é conhecido o simpático e acanhado estádio corintiano na Marginal do Tietê, vivia clima de jogo. Ambulantes vendendo bandeiras, torcedores uniformizados nas ruas, trânsito complicado. No gramado do estádio, porém, não havia partida alguma. Apenas um jogador estava em campo, sem adversário do outro lado e nem companheiros ao seu redor: Ronaldo, o Fenômeno. As arquibancadas lotadas faziam uma festa sem igual. Hoje, dois anos depois e uma série de acontecimentos no percurso, a lua de mel do corintiano com o craque acabou.

Pela primeira vez desde sua chegada, o craque foi xingado pela torcida, que exige sua saída do time. Aos 34 anos e no pior momento técnico e físico desde a sua apresentação como a maior contratação da história do clube, Ronaldo não tem mais o apoio das arquibancadas.

No fim do ano passado, é verdade, chegou a ser cobrado pela torcida, que exigia uma melhor condição física do atleta. Ao dizerem que o Corinthians não é spa, os torcedores queriam vê-lo em campo. No entanto, em nenhum momento houve tamanha demonstração de irritação quanto agora. Foi vaiado no Pacaembu no primeiro jogo contra o Tolima e, anteontem, na Colômbia, o alvo preferido dos torcedores.

Consciente que sua situação física é delicada, o craque, sempre acima do peso e sofrendo com dores, anunciou que vai se aposentar em dezembro. No entanto, os acontecimentos podem precipitar as coisas. A questão, agora, é escolher o momento certo. Afinal, a festa de 12 de dezembro de 2008 não merece um final tão decepcionante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.