Fim do impasse: Ronaldinho é do Fla

Após idas, vindas e reclamações de dirigentes, jogador acerta sua transferência para a Gávea

Bruno Lousada, O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2011 | 00h00

Ronaldinho Gaúcho esteve perto do Grêmio, flertou com o Palmeiras, mas fechou com o Flamengo - conforme antecipou a coluna Direto da Fonte, de Sonia Racy -, depois de arrastada negociação que desgastou a imagem do jogador e de Assis, seu irmão e empresário. Após dez anos no exterior, o craque acertou ontem com a equipe rubro-negra até a Copa do Mundo de 2014, no Brasil, com salário digno de futebol europeu: em torno de R$ 1,3 milhão por mês, sem contar os contratos de imagem e ações de marketing. Se cumprir o acordo até o fim, o ex-jogador do Milan vai embolsar mais de R$ 54 milhões em sua passagem pela Gávea. O anúncio oficial foi feito à noite, no site do clube.

Ronaldinho Gaúcho vai ser apresentado à torcida até o fim da semana com festa digna de ídolo. A diretoria está decidindo o local do evento. Já foram cogitados a Praia de Copacabana, a Praça da Apoteose e o Maracanãzinho. A maior certeza no clube é de que a torcida vai comparecer em grande número para saudar o jogador. A expectativa no Flamengo é que Ronaldinho estreie somente em fevereiro, pelo Campeonato Carioca, em jogo ainda não definido. Ao que tudo indica, ele não vai treinar com a equipe em Londrina (PR), local da pré-temporada. No máximo, vai prestigiar o último amistoso do time antes de voltar ao Rio, contra com o América-MG, domingo, no Estádio do Café.

O fim da novela teve seu último capítulo ontem. Depois da desistência de Palmeiras e Grêmio, indignados com a postura de Assis durante a negociação, promovendo um leilão e deixando todos esperançosos de acerto com o craque, os advogados de Ronaldinho, Tales Simonatto e Sérgio Neves, encontraram-se com a equipe jurídica do Flamengo e da Traffic, principal parceira do clube na empreitada, e resolveram os últimos detalhes.

Após passagem por PSG, Barcelona e Milan, Ronaldinho volta ao Brasil para tentar exibir o futebol que o levou a ganhar por duas vezes (em 2004 e 2005) o prêmio de melhor jogador do mundo da Fifa. Nos últimos meses na Itália, apareceu mais na imprensa por suas incursões noturnas do que por dribles e gols.

Objetivo. Agora, o craque quer melhorar sua imagem. Seu projeto é se firmar na seleção brasileira e disputar a Copa de 2014. Sua responsabilidade no Flamengo será proporcional à sua fama. Fará parte de um time que lutou contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro passado e que, até o momento, não contratou nenhum outro grande reforço - pode anunciar hoje o meia Thiago Neves, ex-Fluminense e atualmente no Al Hilal, da Arábia Saudita. No último domingo, o "novo" Flamengo sofreu para empatar sem gols com o Londrina.

A torcida conta as horas para vê-lo em campo. A idolatria é tanta que camisas personalizadas do craque já fazem sucesso no Rio. E, para conquistar de vez o técnico da seleção, Mano Menezes, Ronaldinho sabe que terá de ir bem no Flamengo.

NOVELA ARRASTADA

22/12 - Grêmio diz que acertou contrato salarial com o craque

28/12 - Milan diz que pretende manter Ronaldinho em 2011

01/01 - Liberado pelo Milan, Ronaldinho chega ao Brasil

04/01 - Palmeiras garante ter acertado salário com o meia

06/01 - Assis e o vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, anunciam a rescisão do contrato 07/01 - Grêmio prepara festa frustrada no Estádio Olímpico

08/01 - Time gaúcho desiste oficialmente de Ronaldinho

09/01 - Palmeiras joga a toalha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.