Fina decide reavaliar testes antidoping do Mundial

Serão examinados amostras para detectar presença de partículas de plástico, dispersas nas bolsas de sangue

AE-AP, Agencia Estado

18 de janeiro de 2010 | 16h02

A Federação Internacional de Natação planeja submeter a novas análises as amostras que foram tomadas no último Campeonato Mundial, com o objetivo de tentar detectar se houve doping sanguíneo.

Após uma reunião em Bangcoc, a Fina informou nesta segunda-feira que serão examinadas as mostras para detectar a presença das pequenas partículas de plástico que ficam dispersas nas bolsas de sangue.

Em setembro, a Fina indicou que nenhum dos 391 controles realizados no Mundial de Roma, entre 15 de julho e 2 de agosto de 2009, deu positivo. Um total de 162 mostras foram alvo de análises para o hormônio EPO.

A Fina também revelou que estuda o uso de um "passaporte biológico" com o fim de monitorar o perfil sanguíneo dos nadadores à procura de casos de doping. Outra medida definida pela entidade é guardar as mostrar por pelo menos oito anos após um Mundial para possíveis análises posteriores.

Tudo o que sabemos sobre:
nataçãoFinadoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.