Fina determina novas regras para maiôs

Os maiôs de natação não poderão cobrir o pescoço nem ir além dos ombros e tornozelos, anunciou a Federação Internacional de Natação (Fina) depois de se reunir para tentar encerrar a polêmica sobre a nova geração de trajes.

REUTERS

15 de março de 2009 | 13h30

Michael Phelps usou o maiô LZR da Speedo quando conquistou as oito medalhas de ouro na Olimpíada de Pequim no ano passado, e uma série de recordes mundiais foi batida desde que os nadadores passaram a usar os novos trajes.

Os críticos afirmam que os maiôs distorcem os resultados, por isso a Fina decidiu alterar os regulamentos antes do mundial de Roma, que acontece entre julho e agosto.

"A Fina reafirma que vai continuar a monitorar a evolução do equipamento esportivo com o objetivo de manter a integridade do esporte", declarou a entidade em um comunicado divulgado após uma reunião em Dubai neste final de semana.

Assim como as novas regras sobre o comprimento do maiô, os regulamentos prevêem medidas de espessura e flutuação do material, e os nadadores não poderão ter trajes feitos sob medida.

Os novos maiôs serão analisados e aprovados pela Fina, acrescenta o comunicado, e as regras serão revisadas no final do ano.

(Por Mark Meadows)

Mais conteúdo sobre:
NATACAOMAIOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.