Fina reabre caso sobre suposto doping de Ian Thorpe

Acusado pelo jornal francês L´Equipe de ter competido sob o uso de doping, o ex-nadador australiano Ian Thorpe será investigado pelo Tribunal Arbitral do Esporte de Lausanne (Suíça). A decisão foi tomada após pedido da Federação Internacional de Natação (Fina). Segundo o diário, um dos maiores nomes da história da modalidade deu positivo pelo uso de duas substâncias proibidas num exame realizado em maio do ano passado.Já Ian Hanson, dirigente da Federação Australiana de Natação, afirmou que membros da entidade também irão se reunir neste sábado para debater sobre o caso. "Ainda não tivemos a chance de discutir o caso, mas precisamos nos encontrar para avaliar os fatos", disse. O L´Equipe revelou na última sexta-feira que o exame de Thorpe, em maio de 2006, apresentou excesso de testosterona e do hormônio LH (luteinizante). A agência australiana antidoping não teria dado continuidade ao caso por falta de provas científicas. O primeiro-ministro da Austrália, John Howard, saiu em defesa do ex-atleta, que se aposentou precocemente aos 24 anos em outubro do ano passado. "Não penso em reagir, nem apoiar as acusações, uma vez que nada foi provado", disse. "Se não houver uma sólida evidência contra Thorpe, para mim ele continua sendo um grande atleta australiano."Ouros e recordesGanhador de nove medalhas olímpicas (cinco de ouros, três de prata e uma de bronze), Thorpe se retirou das piscinas aos 24 anos. Na carreira, o nadador acumulou 11 títulos mundiais e estabeleceu 23 recordes. Na Olimpíada de Sydney, em 2000, faturou a prova dos 400 m livres e formou parte dos revezamentos campeões dos 4x100 e 4x200.Em Atenas (Grécia), em 2004, Thorpe ganhou ouro nos 200 e 400 m livres. No ano seguinte, ele perdeu toda a temporada por causa de doenças e ficou ficar afastado por um tempo das piscinas. Já em abril de 2006, ele quebrou a mão direita em um acidente doméstico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.