Laszlo Balogh/ Reuters
Laszlo Balogh/ Reuters

Fina veta que goleiro sérvio defenda o Brasil no polo aquático

Atleta deve atuar no novo País por pelo menos um ano

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Estadão Conteúdo

15 de junho de 2015 | 17h17

A Federação Internacional de Natação (Fina) não autorizou o Brasil a utilizar o goleiro sérvio Slobodan Soro na fase final da Liga Mundial de Polo Aquático, semana que vem, em Bérgamo (Itália), nem nos Jogos Pan-Americanos de Toronto (Canadá). Para aceitar a "naturalização esportiva", a entidade exige comprovação de que o atleta atue no País há pelo menos um ano. A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) argumenta que Soro, de 36 anos, um dos melhores do mundo, faz parte do elenco do Fluminense, último colocado no Troféu Brasil deste ano e que não tem nenhum outro atleta de alto nível no seu elenco.

O governo brasileiro concedeu naturalização a Soro por entender que ele pode prestar "serviços relevantes" ao País, enquadrando o caso em exceção prevista em Lei Federal. "O prazo de residência fixado poderá ser reduzido (para um ano) se o naturalizando haver prestado ou poder prestar serviços relevantes ao Brasil, a juízo do ministro da Justiça", diz a Lei.

O ministério da Justiça foi questionado sobre os critérios utilizados na concessão da naturalização e como comprovou que Soro "escreve e lê" em português, como manda a legislação. A entidade respondeu que "pediu novas diligências" à Polícia Federal. A PF, por sua vez, alegou que não pode informar sobre o caso.

Soro chegou a treinar com a seleção brasileira na semana retrasada, em São Paulo, mas voltou para a Sérvia quando soube que não poderia disputar o Pan. Ele atua profissionalmente na Sérvia e, no mês passado, precisou a abandonar a concentração do Partizan, na véspera do clássico contra o Estrela Vermelha, valendo vaga na final do Campeonato Sérvio, para viajar ao Rio e receber seu certificado de naturalização.

A "contratação" de Soro foi uma exigências de Felipe Perrone e do técnico croata Ratko Rudic para aceitarem defender o Brasil na Olimpíada. O melhor jogador da última Liga dos Campeões da Europa atuava pela Espanha, pátria da avó, e fechou acordo com a CBDA com a condição de que a seleção brasileira fosse reforçada.

Além de Soro, Perrone apresentou à CBDA outro amigo pessoal seu, o central croata Josip Vrlic, que vive situação parecida à do goleiro. Também tem registro federativo no Fluminense, mas atua profissionalmente em um clube sérvio. Sua naturalização foi assinada pelo ministro da Justiça pelos "serviços relevantes" que pode prestar ao País, mas está sendo investigada pela Polícia Federal. O jogador, entretanto, nunca jogou pela Croácia e por isso não precisou realizar a "naturalização esportiva" junto à Fina. Afinal, vai estrear internacionalmente como brasileiro.

Regularizado, Vrlic será um dos cinco "gringos" da seleção brasileira que vai ao Pan. Também foram convocados o atacante Felipe Perrone (que defendia a Espanha), o central Ives Alonso (cubano que tem residência no Brasil há mais de quatro anos e conseguiu a naturalização pelas vias regulares), o marcador de centro Paulo Salemi (italiano neto de brasileiros) e o atacante Ádrian Delgado (espanhol filho de brasileiro).

A reportagem entrou em contato com Marcos Maynard, diretor de polo aquático e porta-voz da CBDA, que assegura a legalidade do processo de naturalização. A Agência Estado pediu a ele os contatos de Vrlic e Soro, mas não foi atendida.

FEMININO

Entre as mulheres, a surpresa na convocação para o Pan é a ausência de Flávia Fernandes, que disputou quatro Mundiais pelo Brasil, se arriscou por um ciclo olímpico no triatlo, e voltou ao polo aquático no fim do ano passado. A CBDA não informou o motivo da ausência de Flavinha, jogadora mais experiente do elenco que ficou em oitavo último lugar na Final da Liga Mundial, na semana passada.

O destaque da equipe é a atacante Izabella Chiappini, que defende uma universidade norte-americana e é filha do auxiliar técnico Roberto Chiappini - o treinador é o canadense Pat Oaten. Chegou-se a especular o retorno de Illana Pinheiro, do Flamengo, canhota que diversas vezes recusou defender a seleção, mas ela não chegou a ser convocada oficialmente.

CONFIRA OS CONVOCADOS DO MASCULINO

GOLEIROS - Vinícius Antonelli ''Bin Laden'' (Pinheiros) e Thyê Matos (Paulistano);

CENTROS - Josip Vrlic (Radnicki, Sérvia) e Ives Alonso (Pinheiros);

MARCADORES DE CENTRO - Paulo Salemi (Sesi), Felipe ''Charuto'' (Pinheiros) e Bernardo Reis (Sesi);

ATACANTES - Jonas Crivella (Pinheiros), Guilherme Gomes (Barcelona), Bernardo Gomes (Barceloneta-ESP), Adrian Delgado (Pinheiros), Felipe Perrone (Barceloneta) e Gustavo ''Grummy'' Guimarães (Sesi).

CONFIRA OS CONVOCADOS DO FEMININO -

GOLEIRAS - Tess Oliveira (Pinheiros) e Victoria Chamorro (Paineiras do Morumby);

CENTROS - Diana Abla (Pinheiros) e Luiza Carvalho (Pinheiros)

MARCADORAS DE CENTRO - Marina Zablith (Pinheiros), Viviane Bahia (Pinheiros) e Mirella Coutinho (Paulistano);

ATACANTES - Marina Canetti (Flamengo), Lucianne Barroncas Maia (Pinheiros), Izabella Chiappini (Pinheiros), Catherine Amanda Oliveira (Pinheiros), Melani Dias (Pinheiros) e Gabriela Mantellato Dias (Pinheiros).

Tudo o que sabemos sobre:
polo aquáticoSlobodan SoroBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.