Daniele Bellini/Estadão
Daniele Bellini/Estadão

Finais do Mundial de Skate Park em São Paulo encerram a 1ª janela olímpica da modalidade

Além de grandes nomes do skate, o evento, que tem entrada gratuita, conta com atrações para toda a família

Daniele Bellini, O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2019 | 08h14

O Mundial de Skate Park começou nesta segunda-feira, no Parque Cândido Portinari, em São Paulo, e terá durante o fim de semana o período mais importante da competição. Neste sábado, os brasileiros Pedro Barros, octacampeão mundial, e Luizinho Francisco, terceiro no ranking mundial, já estão garantidos nas semifinais. Outros atletas (Pedrinho Carvalho, Matheus Mello, Mateus Hiroshi, Italo Penarrubia e Luigi Cini) dependem de classificação ainda pelas quartas de final, em disputas nesta sexta, para se juntar aos pré-classificados para as semis.

As mulheres (Isadora Pacheco, Dora Varella, Victoria Bassi, Karen Jonz, Camila Borges, Letícia Gonçalves e Bia Sodré) também precisam ter um bom desempenho das eliminatórias do dia para garantir presença na final, marcada para sábado. O domingo é aguardado pela final masculina, com o encerramento da primeira janela de pontuação para a corrida olímpica dos Jogos de Tóquio-2020.

Mesmo com o ambiente dedicado ao esporte, com a arquibancada montada bem perto da pista para proporcionar proximidade entre torcida e atletas e manobras, o evento também foi feito para atrair famílias e valorizar o espaço público da cidade, com ações na área externa totalmente gratuitas, como shows, exposições e burnkit - um espaço voltado para as pessoas andarem de skate, já que as pistas estarão ocupadas com a competição.

Eduardo Quintes, gestor da plataforma Skate Total Urbe (STU), destaca que a entrada franca é uma premissa que a co-realizadora do evento costuma trabalhar no Brasil. "A ideia é conseguir utilizar o espaço público da melhor forma e democratizar o acesso ao esporte. O skate não é novo, mas está tomando maior proporção, as pessoas estão conhecendo mais a modalidade. Sempre usamos a possibilidade de não cobrar ingressos para que todos tenham acesso."

Durante a semana, o público era o de aficionados pelo skate, aquele que entende mais sobre a modalidade e quer acompanhar os ídolos de perto. A expectativa para sábado e domingo é de lotação máxima das arquibancadas, que têm capacidade para 1.200 pessoas. "No sábado e domingo o parque vai estar lotado de famílias, crianças, jovens, pessoas que gostam da modalidade e estão começando a entender agora esse universo olímpico, além dos fãs do esporte, claro", ressalta Eduardo Quintes.

Será feita uma fila de entrada e saída de torcedores quando a arquibancada estiver totalmente tomada. O evento também conta com telão na parte externa da pista para garantir que todos possam acompanhar as manobras.

FIQUE DE OLHO

Contando os dias para domingo, Lorenzo Feijó, de 11 anos apenas, já sabe exatamente o que fazer no evento e torce para que um brasileiro esteja na final do Mundial de Park. "Estarei lá no domingo e espero poder ver o Luizinho Francisco na final", disse ao Estado.

Ele costuma acompanhar a modalidade e já esteve em outra competição que aconteceu no mesmo parque de São Paulo. "Acho a pista muito legal e toda a estrutura que é montada para o campeonato. Gosto de ver as lojas de skate também e pretendo participar de outras atividades, como os shows de música e fotos", diz Lorenzo.

O próximo grande evento mundial de Park no Brasil acontecerá no mês de novembro, já no início da segunda janela olímpica, no Rio de Janeiro. O Oi STU Open somará 40 mil pontos aos campeões e deverá contar novamente com os melhores atletas do mundo, desta vez na Praça do Ó, localizada no bairro da Barra da Tijuca, zona oeste da cidade.

SERVIÇO

Mundial de Park

Local: Parque Cândido Portinari (Av. Queiroz Filho, 1365 - São Paulo).

Horário: Sábado - Das 9h às 18h / Domingo - Das 9h às 12h

Entrada gratuita

Tudo o que sabemos sobre:
skatePedro BarrosLuizinho Francisco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.