Finazzi e Éverton na reserva?

Carpegiani anda indignado com desempenho ofensivo do time e pode mudar o setor para duelo com o Náutico

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

21 de julho de 2007 | 00h00

Respaldado pela diretoria e ainda com crédito diante da torcida, o técnico Paulo César Carpegiani deve dar, diante do Náutico, sua última cartada no Corinthians. Se não vencer, a situação do treinador à frente da equipe ficará insustentável, já que o adversário é o lanterna do Campeonato Brasileiro, com apenas 7 pontos. Para salvar seu pescoço, o comandante estuda a troca da dupla ofensiva Éverton Santos e Finazzi .A informação foi dada ainda nos vestiários do Beira-Rio, logo após a derrota por 3 a 0 para o Internacional, já que Carpegiani se calou no desembarque do time, ontem, em Congonhas.''''Nosso time não está conseguindo criar, finalizar e muito menos marcar. Algo tem de ser feito'''', informou Carpegiani. O Corinthians tem um dos piores ataques da competição, com 10 gols anotados em 11 jogos.Mais uma vez Carpegiani vai contrariar suas idéias, pois sempre foi adepto à repetição da escalação. ''''Mas quando não obtemos os resultados esperados, temos de fazer algo.''''Os números mostram que, sacar Finazzi e Éverton Santos da equipe, não será uma injustiça. A dupla anotou somente 3 gols em 11 rodadas do Nacional até agora. E, pior, quase não ameaça os goleiros rivais. No Sul, Finazzi errou sua chance, ao falhar na cabeçada. Éverton, na cara de Clemer, chutou em cima do goleiro.Dentinho tem grandes chances de entrar contra os pernambucanos desde o início. Clodoaldo e o boliviano Arce brigariam pela outra vaga. E, se escalados, teriam de entrar sem reclamar em caso de a bola não chegar. Atitude tomada por Éverton Santos rodadas atrás que deixou Carpegiani irritado.O treinador também deve colocar mais experiência na equipe, considerada por ele muito jovem e, atualmente, sentindo demais a pressão por um resultado positivo. Ricardinho, liberado pelo BID (Boletim Informativo Diário) da CBF é a experiência citada pelo treinador.Carpegiani também apelou para o lado emotivo. Tentou chacoalhar o elenco. ''''É hora de mostrarmos brio.''''O Corinthians ganhou três vezes no Brasileiro. Duas, diante de adversários na zona de rebaixamento, casos de Juventude e América-RN. Nas três próximas rodadas, o time paulista mais uma vez enfrenta adversários ameaçados de degola, casos de Náutico (domingo) e do Flamengo (dia 29). Entre os duelos, a equipe desafia o Figueirense, vice-campeão da Copa do Brasil, em Florianópolis, quarta-feira.Ou o time soma pontos ou cabeças vão rolar. E Carpegiani sabe bem disso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.