Fischer e Gustavo: recordes em Belém

Os nadadores Gustavo Borges e Eduardo Fischer foram os destaques, hoje, nas finais da natação no 36.º Sul-Americano de Desportos Aquáticos, em Belém, no Pará. Gustavo abaixou uma marca do torneio que durava 12 anos e Fischer quebrou o recorde sul-americano por uma fração de centésimos de segundo. Gustavo nadou os 200 metros livre em 1min51s14 - a marca anterior era de Carlos Scanavino, do Uruguai, de 1990, com 1min51s82. "Eu vi o Scanavino bater esse recorde em Rosário. Este é o meu terceiro Sul-Americano absoluto e só agora pude superar aquela marca", disse Gustavo, acrescentando que está sentindo "um certo desgaste" provocado pelo calor de Belém. O baiano Edvaldo Valério, o mais rápidos das eliminatórias na quarta-feira, ficou com a medalha de prata (1min52s27) e o venezuelano Erwin Maldonado com a de bronze (1min53s22). Bem treinado, Gustavo, de 29 anos, tenta amanhã mais uma medalha de ouro no Sul-Americano, desta vez integrando a equipe do revezamento 4 x 200 m, livre. Eduardo Fischer deixou a piscina do Parque Aquático ESEF com o novo recorde sul-americano para os 100 m, estilo peito. Fischer cravou o tempo de 1min02s43 para a distância, diminuindo sua própria marca em 1 centésimo de segundo (1min02s44). Marcelo Tomazini foi o segundo colocado (1min04s08), seguido pelo argentino Sérgio Ferreira (1min04s09). Os dois nadadores estão em fase de treinamento similar e com o mesmo objetivo de competir bem no Mundial de Piscina Curta (25 metros) de Moscou, na Rússia, que será de 3 a 7 de abril. Fischer, o primeiro brasileiro a nadar a prova abaixo da casa do 1 minuto nesta temporada (também em piscina de 25 metros), ficou empolgado com o tempo que fez em Belém. Gustavo também considera o torneio como de avaliação para o torneio russo. "Vou nadar seis provas e espero ir bem em todas elas." No pólo, o Brasil derrotou a Argentina por 6 a 3, em uma partida nervosa, com muitas faltas. No Clube do Remo, o dueto do Brasil, formado pelas gêmeas |Isabela e Carolina de Moraes e uma coreografia ao ritmo de um samba, fez a melhor apresentação do dia no nado sincronizado, que termina amanhã, com a rotina livre, quando as gêmeas voltam à piscina ao som da música clássica de Villa Lobos.

Agencia Estado,

14 Março 2002 | 18h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.