Twitter / FIVB
Twitter / FIVB

FIVB anuncia adiamento do Mundial de Vôlei de Praia, na Itália, para 2022

A decisão foi tomada devido ao conflito de datas entre a Olimpíada do Japão e a competição, que aconteceriam em junho de 2021

Redação, Estadão Conteúdo

24 de abril de 2020 | 11h52

A Federação Internacional de Vôlei (FIBV, na sigla em inglês) anunciou nesta sexta-feira que o Mundial de Vôlei de Praia foi adiado em um ano. A decisão foi tomada devido ao conflito de datas entre a Olimpíada de Tóquio-2020, que agora será realizada em 2021 por conta da pandemia do novo coronavírus, e a competição, que aconteceria na mesma época. Com o adiamento, o torneio será disputado em junho de 2022, no mesmo local, o Foro Itálico de Roma.

"Roma recebeu um Mundial de muito sucesso em 2011 e estamos extremamente orgulhosos de levar o evento de volta para o país. Talvez precisemos esperar um pouco mais para coroar nossos novos campeões mundiais, mas, sem dúvidas, valerá a pena quando testemunharmos os melhores jogadores competindo em 2022", explicou o presidente da FIVB, o brasileiro Ary Graça.

A decisão foi tomada em conjunto com o Comitê Olímpico Italiano (Coni, na sigla em italiano) e a Federação Italiana de Vôlei. O Brasil tem um histórico memorável no Foro Itálico. Em 2011, duas duplas brasileiras foram campeãs do torneio. Juliana e Larissa venceram as norte-americanas Walsh e May, enquanto que Alison e Emanuel venceram Márcio e Ricardo, também do Brasil.

No Mundial de Vôlei de Praia de 2019, disputado na Alemanha, as canadenses Sarah Pavan e Melissa Humana-Paredes foram as campeãs no feminino, enquanto que os russos Oleg Stoyanovskiy e Viacheslay Krasilnikov se tornaram os vencedores da categoria masculina.

Tudo o que sabemos sobre:
vôlei de praiacoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.