Fla desiste dos esportes olímpicos

O presidente do Flamengo, Edmundo Santos Silva, anunciou nesta quinta-feira o início uma nova fase para os esportes amadores, dentro do espírito de "austeridade" que o clube passa a viver. Judô, natação, ginástica e outras modalidades olímpicas precisarão ter, cada uma, seu próprio patrocinador para sobreviver aos tempos de ?vacas magras?. Salários "absurdos" estão fora de cogitação.Somente o remo, por imposição estatutária, e o basquete masculino - para o qual um convênio com a prefeitura de Petrópolis está sendo negociado - têm sua existência garantida.Da equipe atual de basquete masculino ficam o cestinha Oscar e o armador Rato. O time será completado com jogadores das divisões de base. O técnico Cláudio Mortari deixa o cargo. O novo treinador, ainda não escolhido, irá articular a contratação de reforços.Presente à entrevista do presidente do clube, Oscar afirmou que encerrará sua carreira dentro de um ano, após os campeonatos estadual e nacional. Depois disso, o jogador ocupará um cargo, ainda não definido, na diretoria do Flamengo."Meu sonho é jogar ao lado de meu filho", afirmou Oscar, referindo-se a Felipe, de 15 anos, que atualmente estuda e joga basquete nos EUA. Em 1.514 jogos oficiais, Oscar já marcou 46.522 pontos, 200 a menos do que o recorde do norte-americano Kareem Abdul-Jabbar.A nova fase de ?austeridade? causou nesta quinta-feira uma baixa no judô rubro-negro: o medalhista olímpico Henrique Guimarães deixou o Flamengo. Em compensação, Aurélio Miguel, medalha de ouro na Olimpíada de Seul, em 1988, irá receber uma proposta para permanecer no clube.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.