Fla faz novo acordo para receber time olímpico dos EUA

O Flamengo anunciou nesta quinta-feira que fechou um novo acordo com o Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC) para utilização da sede da Gávea pela equipe norte-americana durante a disputa dos Jogos do Rio, em 2016. Um primeiro contrato havia sido assinado na ainda gestão da presidente Patrícia Amorim, por US$ 400 mil, mas foi cancelado com a entrada da nova diretoria no final do ano passado.

AE, Agência Estado

29 de agosto de 2013 | 20h27

Apesar de ter cancelado o contrato assinado na antiga gestão, a diretoria do Flamengo vinha negociando um novo acordo com o USOC desde março. O compromisso firmado agora é no valor de US$ 1 milhão, com possibilidade de outros investimentos e também com a promessa da entidade ajudar na atração de patrocinadores para investir na infraestrutura olímpica da Gávea.

"Esse acordo é histórico dentro desse processo de reestruturar os esportes olímpicos no Flamengo. Queremos reconstruir o Flamengo, nos próximos dois ou três anos, para que o clube volte a ser o celeiro formador de atletas como sempre foi. Pode ser que em 2016 nós não tenhamos tantos atletas rubro-negros nos Jogos Olímpicos, mas, pelo menos, há a intenção de deixar o clube pronto, com equilíbrio financeiro, para que os esportes olímpicos não dependam do dinheiro do futebol e o Flamengo volte a ser a maior potência olímpica do Brasil", disse o vice-presidente de esportes olímpicos do clube, Alexandre Póvoa.

"Flamengo é um clube de primeira classe gerido por verdadeiros profissionais ", afirmou Alan Ashley, chefe de desempenho esportivo do USOC. "Estamos entusiasmados com esta parceria, ansiosos para investir no sucesso do Flamengo a longo prazo e confiantes de que os atletas da equipe dos Estados Unidos terão tudo o que precisam para serem bem sucedido nos Jogos do Rio em 2016."

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.