Fla obtém vitória magra e vê a vaga ameaçada

O Flamengo se complicou na Taça Libertadores, consequência da pífia vitória, ontem à noite no Maracanã, por 3 a 2 sobre o fraco Caracas, que ainda por cima jogou com o misto. Com 10 pontos no Grupo 8 e dois gols de saldo, o Rubro-Negro corre sério risco de eliminação. Fica fora o Inter empatar hoje com o Deportivo Quito. Se o time gaúcho vencer, o Fla terá de torcer contra dois uruguaios: Cerro, que recebe o Emelec, do Equador, e Racing, que visita o Cerro Porteño.

Bruno Lousada, do Rio, O Estado de S.Paulo

22 de abril de 2010 | 00h00

A situação crítica do Flamengo revoltou a torcida, que chamou o time de sem vergonha. Os maiores alvos foram Adriano e o goleiro Bruno, que na semana passada brigou fisicamente com Petkovic - ontem, o sérvio teve o nome gritado pelos torcedores.

O Flamengo saiu perdendo (gol de Castellin), virou com gols de Ronaldo Angelim e Michael, mas levou o empate na etapa final: um golaço de Gomez, que driblou três rubro-negros e acertou o ângulo de Bruno. O sufoco só diminuiu quando o zagueiro Deivid fez o terceiro gol.

Na outra partida da chave, Universidad de Chile e Universidad Católica ficaram no 0 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.