Fla segura Diego, mas Daniele pode sair

Como o Flamengo aceitou pagar os salários, o campeão mundial Diego Hypólito anunciou nesta quarta-feira que irá ficar no clube carioca por mais um ano. O problema é que agora a também ginasta Daniele Hypólito, irmã mais velha de Diego, também cobra remuneração para continuar defendendo a camisa flamenguista.?Se eles (dirigentes do Flamengo) correrem atrás do jeito que correram para o Diego, eu fico?, afirmou Daniele, que admitiu ter recebido duas propostas para deixar o clube. ?Achei justo a situação do meu irmão ter sido resolvida antes da minha. Afinal, os resultados dele em 2005 foram mais expressivos do que os meus.?O vice-presidente do Flamengo, Bruno Lourenço, disse ter a esperança de assegurar a permanência de Daniele até a primeira quinzena de janeiro. Ele explicou que, com a chegada de 2006, o departamento de ginástica do clube ganhará autonomia para encontrar um patrocinador e isso facilitará as negociações ? somente futebol, remo e basquete irão seguir sob a tutela da Petrobrás/Nike.Ao confirmar sua permanência no Flamengo, Diego não escondeu a felicidade. Mas preferiu não revelar o valor do salário mensal, que ficou entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. O ginasta contou apenas que seus rendimentos devem aumentar em 2006, porque a Confederação Brasileira de Ginástica (CBGin) já teria acertado um patrocínio exclusivo para os atletas da seleção masculina.Após superar uma fratura no tornozelo direito em 2005, coroando a temporada com o inédito título mundial no solo, Diego admitiu que fará um trabalho de prevenção contra contusões no próximo ano. Ele também revelou que optou por não retirar os dois pinos implantados no local da lesão, porque isso o afastaria dos treinos por cerca de dois meses. Diego se prepara para executar um novo movimento acrobático que levará o seu nome ? a exemplo do que Daiane fez com o salto ?Dos Santos?, o duplo twist carpado. ?O meu novo salto é praticamente igual ao da Daiane, só que com um nível maior de dificuldade, porque acrescentei uma pirueta com o corpo estendido?, explicou o ginasta. ?Mas só deverei usá-lo no Mundial ou quando for necessário. Guardarei como um trunfo na manga.?

Agencia Estado,

28 de dezembro de 2005 | 17h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.