Fla teve de enquadrar ''revelações'' Negueba e Diego Maurício

Muitas promessas se perdem no futebol por não saber lidar com o sucesso repentino. O Flamengo precisou lidar com dois casos recentes de jovens que se deixaram levar pela badalação da mídia. Depois de defender a seleção brasileira sub-20, o atacante Diego Maurício voltou ao clube com o título do sul-americano nas mãos e a cabeça nas nuvens. Na semana que antecedeu a decisão da Taça Guanabara, contra o Boavista, no fim de fevereiro, o jogador chegou atrasado a um treinamento e foi proibido pelo técnico Vanderlei Luxemburgo de participar da atividade.

, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2011 | 00h00

"Deixei o jogador fora para dar uma acordadinha, deixar de dormir um pouco. Não pode na véspera de uma partida decisiva isso acontecer'', disse o técnico na ocasião.

A punição foi branda. Apesar do deslize, foi relacionado para o jogo e entrou no segundo tempo do confronto no lugar de Egídio. Um mês depois, foi a vez de Negueba, campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior sofrer um puxão de orelhas do "professor". Ele ascendeu ao time profissional e logo brilhou com dois gols. Em seguida, caiu de rendimento e Luxemburgo disse que ele estava deslumbrado e chegou a pensar em devolvê-lo aos juniores. Negueba continua a treinar no time de cima, mas não tem recebido mais oportunidades como anteriormente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.