Fla visita Vitória cheio de cuidados - e confiança

Choque de rubro-negros na Bahia aproxima cariocas da ponta ou enterra sonho do hexa

Bruno Lousada, RIO, O Estadao de S.Paulo

29 de outubro de 2008 | 00h00

Quarta-feira quente e decisiva para o Flamengo. Em primeiro lugar, a obrigação: derrotar o Vitória, às 21h50, no Barradão. Em segundo, torcer por tropeços de São Paulo e Grêmio, para se aproximar ainda mais da cobiçada liderança do Campeonato Brasileiro. A noite de hoje pode definir o futuro da equipe rubro-negra na competição, no melhor estilo "ou vai ou racha". "É mais uma decisão", diz o goleiro Bruno. Parafraseando um verso do hino do Flamengo, só resta ao time "vencer, vencer, vencer". A derrota hoje deve enterrar o sonho do clube carioca de conquistar o hexacampeonato nacional. Para a euforia pela briga pelo título não virar frustração, a ordem é não bobear contra o Vitória. "O melhor caminho é jogar com inteligência", avisa o lateral-esquerdo Juan. Ele retorna à equipe após cumprir suspensão e exige atenção total, tanto do sistema defensivo como do ofensivo. "O jogo não será fácil."O Flamengo sente-se em casa no Nordeste. A recepção é sempre calorosa e o assédio, intenso. O baiano Obina, então, foi o mais procurado pelos torcedores em Salvador. O atacante retribuiu o carinho dos fãs com autógrafos e poses para fotos. Revelado pelo Vitória, Obina é grato ao clube que o lançou para o futebol. Tanto é que não vai comemorar se fizer gol hoje à noite. "Farei isso por respeito à torcida." Capitão do Flamengo, o zagueiro Fábio Luciano convocou os rubro-negros a lotar o Barradão. Talvez no Nordeste tal apelo nem fosse necessário. "Essa Região do País sempre traz uma grata surpresa pra gente."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.