Mauricio Val/AE
Mauricio Val/AE

Flamengo busca dinheiro para contratar técnico e demitir Joel

Atual treinador ainda sobrevive porque clube não tem recursos para fechar com um substituto, mas deve cair logo

LEONARDO MAIA, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2012 | 03h08

RIO - O Flamengo corre contra o tempo e tenta encontrar recursos para contratar um novo técnico. Insatisfeitos com o trabalho de Joel Santana, em cinco infrutíferos meses à frente da equipe, a diretoria e o diretor Zinho já definiram a demissão do veterano treinador e buscam alternativas viáveis no mercado. A dificuldade maior é a mesma que impede a contratação de reforços de destaque: a penúria do clube.

Entre os nomes estudados pelo Rubro-negro estão Jorge Sampaoli, da Universidad de Chile; Marcelo Oliveira, do Coritiba; e até mesmo Dunga e Adilson Batista, livres no momento.

Joel procura se manter alheio à movimentação, mas sabe que sua saída já está decretada. O humor costumeiro cedeu lugar a um semblante taciturno. Numa demonstração de mudança de rotina, na tentativa de alterar a percepção acerca de seus métodos, Joel dedicou o treino em dois períodos no Ninho do Urubu para trabalhar fundamentos técnicos e aspectos táticos.

Outro ponto de séria insatisfação por parte dos dirigentes, a formação com quatro volantes também foi modificada durante a atividade da tarde. Ciente das críticas sobre a falta de criatividade da equipe, Joel testou dois armadores no meio: Bottinelli e a promessa Adryan.

IMPERADOR

Adriano, em recuperação de cirurgia no tendão de Aquiles do pé direito, alegou infecção alimentar e não compareceu ao CT para realizar as duas sessões de fisioterapia agendadas. O atacante, que pretende assinar contrato com o clube, chegou a postar no Twitter, pela manhã, um comentário festivo sobre o dia de sol no Rio. Esta é a segunda falta de Adriano ao trabalho de reabilitação.

Tudo o que sabemos sobre:
FlamengoJoel Santana

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.