Divulgação/Vipcomm
Divulgação/Vipcomm

Flamengo prevê R$ 200 milhões em marketing

Essa é estimativa de ganho com Ronaldinho nos próximos 4 anos em ações comerciais e patrocínio

Leonardo Maia e Bruno Lousada, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2011 | 00h00

A diretoria do Flamengo espera arrecadar pelo menos R$ 200 milhões em ações de marketing e patrocínios envolvendo a imagem de Ronaldinho Gaúcho ao fim do contrato de 48 meses, em vigor até dezembro de 2014. A estimativa é do diretor executivo de marketing do clube, Harrison Baptista. Essa quantia não contabiliza os ganhos com rendas dos jogos, que certamente terão aumento considerável nesta temporada.

Veja também:

especialOs títulos e gols da carreira de Ronaldinho Gaúcho

especialA trajetória de Ronaldinho Gaúcho

Desses R$ 200 milhões, o clube fica com a maior parte. A Traffic, parceira do Flamengo na chegada do craque ao Rio, receberá uma comissão "compatível com os valores de mercado", explicou Baptista, e o jogador vai ganhar uma quantia considerável.

Ronaldinho será um homem multimilionário daqui a quatro anos. Mais do que já é. Vai receber R$ 58 milhões apenas em salários, além da porcentagem do que o clube conseguir com os produtos licenciados utilizando sua imagem e do que receber dos patrocinadores da camisa. O atual acordo com a Batavo, que rende R$ 20 milhões anuais, se encerra neste mês, e a diretoria está em privilegiada posição para negociar novo compromisso.

"Estamos negociando com três empresas e esperamos obter, pelo menos, R$ 45 milhões em 2011. Desse valor, R$ 30 milhões ficam com o Flamengo e o restante seria dividido igualmente entre Ronaldinho e o clube", contou Baptista.

Um bom exemplo do poder da união das marcas Flamengo e Ronaldinho é a venda dos uniformes de jogo. Segundo o dirigente, em 2009, ano em que o time teve excelente temporada, com os títulos do Carioca e do Brasileiro, foi vendido 1,7 milhão de camisas oficiais. No ano passado, mesmo com o fracasso em campo e a luta contra o rebaixamento, o patamar de 1 milhão foi novamente superado. A expectativa é de que o novo ídolo rubro-negro, sozinho, seja responsável por um aumento de 50% nas vendas, o que deve render R$ 25 milhões aos cofres rubro-negros apenas neste ano.

"É claro que uma parte disso vai depender do rendimento dele dentro de campo, mas o próprio Ronaldinho disse que veio para jogar futebol e é nisso que acreditamos", declarou Baptista. Já existe um projeto para uma linha de produtos com a figura de Ronaldinho que vai desde bonequinhos a canecas, além de camisas especiais trazendo o rosto ou frases ligadas ao meia-atacante.

O astro também será utilizado para incentivar projetos que já estavam em andamento antes de sua chegada, como a "Campanha do Tijolinho", que entrará em seu segundo estágio e tem por objetivo arrecadar fundos para a construção do Centro de Treinamento. A esperança é de que até o número de sócios do clube possa aumentar. Atualmente, gira em torno de 9 mil, muito pouco para um time que alimenta a paixão de mais de 35 milhões de torcedores.

Outra iniciativa é um programa de fidelização para criar sócios que não frequentam o clube, com a criação de uma loja de varejo que venda de produtos ligados ao Flamengo até a eletrodomésticos. Quem aderir receberia descontos nas mercadorias e em ingressos para os jogos. A meta é atingir 80 mil clientes no primeiro ano e 120 mil ao fim do segundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.