Flamengo promete luta por Taça das Bolinhas

A presidente do clube, Patrícia Amorim, critica a CBF e diz ter documento que impedirá entrega do troféu para o São Paulo

Bruno Lousada, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2010 | 00h00

O Flamengo entrou em rota de colisão com a CBF após o anúncio de que a Taça das Bolinhas vai ser entregue ao São Paulo. A presidente Patrícia Amorim considerou a atitude do presidente da entidade, Ricardo Teixeira, "condenável, intempestiva, inoportuna, uma covardia".

Para ela, tudo leva a crer que a decisão foi uma retaliação ao seu voto em Fábio Koff nas eleições do Clube dos 13. A CBF apoiava Kléber Leite, ex-presidente do Flamengo. Patrícia prometeu fazer de tudo para mudar o destino do troféu. "A briga apenas começou", garantiu ela. O caso pode sofrer reviravolta, pois Patrícia disse que vai mandar documentos para a CBF atestando que o Clube dos 13, organizador da Copa União de 1987, e os presidentes dos clubes assinaram acordo que dividia o título do torneio entre Flamengo e Sport. Com isso, o Flamengo vai pedir à CBF que reconsidere a decisão.

Clube dos 13. O presidente do Clube dos 13, Fábio Koff, estranhou a polêmica. Em nota oficial, o dirigente afirmou que a referida documentação é pública. "Desde 1997, o Clube dos 13 enviou à CBF os documentos referentes àquela Assembleia Geral pelo menos cinco vezes", afirmou. "As atas estão registradas em cartório e são de domínio público. Em novembro de 2007, quando surgiu a possibilidade de o São Paulo conquistar o quinto título brasileiro, os senhores Kléber Leite e Delair Dumbrosck, então presidente interino do clube, estiveram em nossa sede, pegaram a documentação e disseram que iriam entregá-la em mãos ao senhor Ricardo Teixeira. Não entendo como um flamenguista que se diz tão íntimo do senhor Ricardo Teixeira não teve a oportunidade de resolver a questão."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.