Isaac Brekken/AP
Isaac Brekken/AP

Floyd Mayweather bate Pacquiao por pontos em 'luta do século'

Norte-americano mantém cartel invencível e alcança 48 vitórias

Estadão Conteúdo

03 de maio de 2015 | 09h37

A esperada "luta do século" entre Manny Pacquiao e Floyd Mayweather, na noite do último sábado, em Las Vegas, não terminou com nocaute ou com exibição arrasadora de um dos pugilistas. O que se viu mais uma vez foi Mayweather lutando ao seu estilo e frustrando Pacquiao. No fim, o norte-americano foi declarado vencedor por pontos mais uma vez, mantendo o cartel perfeito de 48 vitórias em 48 combates na carreira.

A decisão dos juízes causou polêmica e foi bastante criticada por Pacquiao, que avaliou ter sido o vencedor do duelo. Dos três árbitros, dois deram a vitória para Mayweather por 116 a 112, enquanto o terceiro marcou 118 a 110. Independente de justa ou não, a decisão deu ao norte-americano o cinturão do meio-médio da Organização Mundial de Boxe, que se juntam aos da Associação Mundial de Boxe e do Conselho Mundial de Boxe, que ele já detinha.

A "luta do século" deixou a desejar. Teve longos períodos nos quais os pugilistas pareciam se estudar, cuidadosos, apenas procurando uma brecha. Não houve quedas e nenhum dos dois pareceu muito machucado em nenhum momento. Pacquiao sustentou aquela que talvez tenha sido a maior sequência de socos, no quarto assalto, mandando o adversário às cordas, mas não foi capaz de manter o ritmo na sequência.

No jogo de xadrez em que se transformou o combate, Mayweather foi mais preciso, soube manter Pacquiao afastado a maior parte do tempo com seus jabs, dançou bastante no ringue e mostrou o estilo que faz dele, agora, sem dúvida o maior nome do boxe na sua geração. O filipino tentava forçar a ação para se aproximar do adversário, mas o norte-americano mantinha-se longe de seu alcance.

Ao fim do combate, após a decisão dos juízes ser anunciada, Mayweather fez questão de enaltecer o adversário. "Eu tiro o meu chapéu para o Manny Pacquiao. Eu vejo agora por que ele é um dos grande nomes do boxe. Eu sabia que ele iria forçar, vencer alguns assaltos. Eu não estava acertando muitos socos até que fui encurralado e ele acertou muitos golpes", declarou.

Mesmo lutando nos Estados Unidos, Mayweather teve que ouvir algumas vaias quando a decisão foi anunciada. O próprio Pacquiao se mostrou bastante revoltado com a derrota e disparou contra os árbitros após deixar o ringue.

"Foi uma boa luta, mas acho que ganhei. Ele não fez nada, só saiu, fugiu do combate. Atirei golpes desde o início. Ele só se mexia para os lados. Me senti bem na luta, por isso não ataquei tanto nos dois últimos rounds. O tamanho dele não me atrapalhou. Ele não é tão maior do que eu. Mas sei que eu ganhei", comentou.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.