Flu bate Vitória e volta a saborear liderança

Time chega aos 48 pontos e, beneficiado pela derrota do Corinthians, reassume a primeira colocação

Eliana Lima ESPECIAL PARA O ESTADO/SALVADOR, O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2010 | 00h00

O Fluminense teve mais determinação e objetividade. Principalmente no segundo tempo, mostrou um futebol de melhor qualidade, adaptado ao gramado do Barradão, em Salvador, e mereceu derrotar o Vitória por 2 a 1, ontem à tarde. O expressivo resultado deixou a equipe carioca novamente na primeira colocação do Campeonato Brasileiro, com 48 pontos. A equipe baiana permanece com 31.

O primeiro tempo foi para esquecer. Sem emoção nem grandes lances ofensivos, o jogo se arrastou sem deixar qualquer lembrança para as torcidas.

O Vitória voltou para o segundo tempo com um importante desfalque. O goleiro colombiano Viáfara se queixou de dores no vestiário e foi substituído por Lee. O Fluminense começou a segunda etapa com mais determinação. E coube ao atacante Rodriguinho e ao meia Conca as participações decisivas. Aos 11 minutos, Rodriguinho ganhou uma disputa de bola na lateral, pela direita, invadiu a área e foi derrubado por Vanderson, que reclamou e levou cartão amarelo. Conca bateu no canto esquerdo do goleiro e abriu a contagem.

Cinco minutos depois, o Vitória reagiu e Henrique deixou tudo igual no Barradão, aproveitando rebote do goleiro Rafael em seguida a uma cobrança de falta de Bida. A torcida rubro-negra ainda comemorava o empate quando Rodriguinho foi lançado por Conca e, de frente para o gol, chutou no canto direito, dando novamente a vantagem ao time visitante.

A partir daí, o Fluminense recuou para garantir o resultado e a liderança do Brasileiro. O Vitória até que tentou pressionar, mas não conseguiu mais ameaçar o gol de Rafael.

Depois do jogo, o técnico do Fluminense, Muricy Ramalho, destacou a "união do grupo" e o "bom ambiente" no clube. Mas o treinador voltou a se queixar dos inúmeros desfalques da sua equipe, que estão "prejudicando" seu trabalho. Muricy também elogiou o o goleiro Rafael, que teria falhado no gol dos baianos. "O cara (Bida) acertou uma pedrada indefensável", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.