Flu cheio de moral contra Fla abalado

Equipe tricolor confiante após classificação na Libertadores é favorita em clássico contra o [br]cabisbaixo arquirrival

Bruno Lousada / RIO, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2011 | 00h00

O futebol é curioso. Antes da última quarta-feira, a previsão era de que o Flamengo chegaria embalado à semifinal da Taça Rio e o Fluminense, cabisbaixo pela provável eliminação na Taça Libertadores. Mas tal lógica foi desmentida pelos resultados de meio de semana. Por isso, há quem aponte o Tricolor favorito no jogo decisivo de hoje, às 16 horas, no Engenhão, mas num Fla-Flu o imponderável sempre pode prevalecer.

Enquanto a equipe tricolor está em alto astral, pois desafiou a matemática e garantiu classificação épica na Libertadores, o time rubro-negro, ainda invicto na temporada, vem caindo de rendimento e parte da torcida chegou a vaiar o meia Ronaldinho Gaúcho após o recente com o Horizonte (CE), por 1 a 1, quarta-feira no Rio, pela Copa do Brasil.

"A maior rivalidade aqui no Rio hoje é o Fla-Flu, até pelos jogadores que as duas equipes têm. Atualmente, o Flamengo é a equipe a ser batida pela invencibilidade no ano (22 jogos sem perder). Estou feliz em enfrentar o Flamengo", disse o atacante Fred, artilheiro do Flu no Carioca, com 10 gols, e herói da classificação tricolor na Libertadores - fez dois na vitória por 4 a 2 sobre o Argentinos Juniors, em Buenos Aires.

Há dois anos nas Laranjeiras, Fred nunca sentiu o sabor de estufar as redes rubro-negras. Passou em branco em quatro clássicos e, desta vez, espera que o jejum acabe. "Vou fazer de tudo por esse gol. Quem sabe não chegou a hora certa para ele sair? A vaga na final, porém, é o mais importante de tudo."

Quem perder vai ter pouco tempo para assimilar a derrota e reerguer a cabeça. No meio de semana, as duas equipes vão jogar outra "decisão". O Flamengo vai visitar o Horizonte, quarta-feira no Ceará, pela Copa do Brasil, e precisa vencer ou empatar por dois gols ou mais para avançar na competição. Já o Fluminense, na quinta-feira, enfrenta o Libertad, no Engenhão, no primeiro jogo pelas oitavas de final da Libertadores.

Afastado por indisciplina - teria cantado a música "Bonde do Mengão sem Freio" no ônibus tricolor durante a estada na Argentina e discutido com o presidente Peter Siemsen -, o atacante Emerson deve ter seu contrato rescindido com o Fluminense nos próximos dias. Ele está fora do clássico e vai ser substituto por Rafael Moura.

Para provocar o rival, a torcida do Flamengo promete levar para o Engenhão uma bandeira em homenagem a Emerson, que já atuou pelo clube da Gávea e diz ser rubro-negro de coração. Num jogo recheado de rivalidade, tensão e história, a expectativa na Gávea é por uma grande atuação de Ronaldinho Gaúcho.

Vasco decide. O Vasco se garantiu na final da Taça Rio ao vencer o Olaria por 1 a 0 ontem, no Engenhão, gol de Eder Luís.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.