Flu, raça, heroísmo e a vaga. No fim, guerra

Com valentia e muito poder de superação, o Fluminense foi brilhante e arrancou a classificação para a segunda fase da Libertadores. Venceu o Argentinos Juniors por 4 a 2 ontem à noite, na casa do adversário, em Buenos Aires, e foi beneficiado pelo empate sem gols entre Nacional e América do México. Fred foi o nome do jogo e fez dois gols, incluindo o salvador, aos 44 minutos do segundo tempo.

, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2011 | 00h00

Ao final da partida, houve uma pancadaria generalizada no gramado do Estádio Diego Maradona. O meia Conca foi um dos que mais apanharam dos jogadores do Argentinos. A polícia demorou a intervir e a briga se estendeu por minutos em campo.

Com a bola rolando, o Fluminense foi para cima do adversário e Julio Cesar abriu o marcador: 1 a 0. Numa falha de Gum, o Argentinos empatou. Mas, logo depois, Fred, de falta devolveu a vantagem ao Flu. No segundo tempo, em novo erro da defesa tricolor, Oberman empatou.

Os cariocas, porém, não se abateram. Rafael Moura aproveitou rebote do goleiro Navarro e fez 3 a 2. Com o empate em Montevidéu bastava ao Tricolor mais um gol. E o lance capital se deu aos 44 minutos, num pênalti do goleiro em Edinho. Fred cobrou bem e deu a vaga ao Flu, que enfrentará na próxima fase o Libertad.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.