Site Oficial / Chapecoense
Site Oficial / Chapecoense

Fluminense busca repetir vitória de 2018 na Arena Condá para encerrar má fase

Chapecoense também vive má fase, com quatro derrotas nos últimos cinco jogos

Redação, Estadão Conteúdo

13 de junho de 2019 | 07h58

Além do jejum de três jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro, o Fluminense carrega para Chapecó um incômodo retrospecto contra a equipe da casa. Contra a Chapecoense, na partida desta quinta-feira, às 20h, pela nona rodada da competição, os cariocas tentarão, como fizeram em 2018, contrariar o histórico para sair de campo com a vitória.

Em dez encontros pelo Brasileirão desde 2014, o Fluminense superou os catarinenses apenas em duas oportunidades, tendo sido derrotado em outras seis ocasiões e empatado nas outras duas. Na última vez que se enfrentaram, porém, a equipe das Laranjeiras finalmente venceu na Arena Condá ao marcar 2 a 1 nos anfitriões, em setembro do ano passado.

A equipe de Fernando Diniz vem de uma sequência de resultados sem vitória, incluindo na Copa do Brasil - da qual foi eliminada diante do Cruzeiro nos pênaltis - e na Copa Sul-Americana. Desde a ótima exibição contra os colombianos do Atlético Nacional, quando golearam por 4 a 1, em 23 de maio, no Maracanã, os tricolores não sabem o que é vencer.

De lá para cá, já são cinco jogos de jejum, sendo três derrotas (Bahia e Athletico-PR pelo Brasileirão; e Atlético Nacional pelo jogo de volta da Sul-Americana) e dois empates (Flamengo, no Brasileirão, e Cruzeiro, Copa do Brasil).

"A gente sabe que precisa pontuar no Campeonato Brasileiro. Nas últimas partidas, fizemos bons jogos, mas não conseguimos o resultado. Estamos numa posição delicada, perto da zona (de degola), que não condiz com o futebol que a gente vem jogando e seria importante esses três pontos antes da parada para a Copa América, para dar mais tranquilidade" comentou Caio Henrique.

Mas a falta de sorte nas partidas não é a única adversidade a ser superada por Fernando Diniz. O técnico tem problemas no time, a começar pela ausência do atacante Luciano, que deve ser definitiva. O jogador de 26 anos tem propostas de outros clubes do Brasileirão e pediu para não ser relacionado para o compromisso desta quinta-feira. Em seu lugar, deve ser escalado do garoto Marcos Paulo, formado nas divisões de base.

Já o zagueiro Nino volta após cumprir suspensão no empate em 0 a 0 contra o Flamengo, enquanto Matheus Ferraz continua no departamento médico e dá lugar outra vez a Frazan. Na lateral direita, Igor Julião deve ser opção novamente para o lugar de Gilberto.

Encerrar seca de vitórias

A Chapecoense está com a corda no pescoço. Com quatro derrotas nos últimos cinco jogos, o time despencou no Campeonato Brasileiro e entrou na briga contra o rebaixamento, podendo passar toda a parada do torneio para a Copa América em situação desconfortável. 

A última vitória da Chapecoense foi em 26 de maio, contra o Cruzeiro, em Belo Horizonte, por 2 a 1. De lá pra cá, as derrotas para Palmeiras, por 2 a 1 dentro de casa, e para o Goiás, por 3 a 1, no Serra Dourada. fez o clube estacionar nos sete pontos, entre as piores campanhas da competição.

O técnico Ney Franco apontou o pouco tempo de preparação para encarar o Fluminense, pois duelou com o Goiás na segunda-feira, como mais um desafio para a Chapecoense.

valorizou muito o trabalho de Fernando Diniz com o Fluminense, mas também ressaltou o tempo curto de trabalho: "É uma equipe que merece trabalho especial. Não vamos ter tempo, por causa do jogo de segunda", disse. "Muita coisa vai ser na conversa", acrescentou.

O treinador já sabe que não vai poder contar com o lateral Bruno Pacheco, que foi expulso contra o Goiás e está suspenso. Ney Franco adiantou que Ernandes deve ganhar a posição, mexendo um pouco no esquema tático. Além disso, Douglas pode retomar a sua condição de titular entre os zagueiros e mandar Rafael Pereira para o banco de reservas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.