Fluminense lamenta morte de Havelange, ex-atleta do clube: 'Pessoa singular'

O Fluminense emitiu nesta terça-feira uma nota lamentando a morte de João Havelange, que se destacou na natação e no polo aquático pelo clube carioca. O ex-presidente da Fifa chegou a competir nos Jogos Olímpicos de Berlim, em 1936, e nos de Helsinque, em 1952.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

16 de agosto de 2016 | 17h42

"Foi uma pessoa singular na história do Fluminense Football Club. Escoteiro e atleta desde a infância, destacou-se em vários esportes como natação, polo aquático e futebol. Importante atleta brasileiro, também foi protagonista em Olimpíadas", informou a nota.

O clube tricolor ainda destacou o período em que João Havelange ganhou notoriedade no mundo como dirigente esportivo. "Presidente de honra do Fluminense, presidente da CBD de 1956 a 1974, presidente da Fifa de 1974 a 1998, João Havelange comandou mudanças importantes no futebol mundial, como o aumento no número de países na Copa do Mundo, as criações dos Mundiais Sub-17, Sub-20, Copa das Confederações e a Copa do Mundo de Futebol Feminino", prosseguiu.

Para se manter na Fifa por 24 anos, Havelange montou uma estratégia que se mostrou imbatível. Ao perceber que a África e a Ásia recebiam pouca atenção, Havelange se apressou em desembarcar nessas regiões do mundo oferecendo espaço na Fifa para essas nações, além de recursos e uniformes para suas seleções. Ampliou o número de vagas nos Mundiais e distribuiu dinheiro. Para muitos governos, isso valia mais em termos de popularidade interna que uma bandeira no prédio da ONU.

No Fluminense, utilizou de estratégia parecida para ter influência no clube e contribuiu para construção do Centro de Treinamento para a base, conforme destacou a nota. "Sempre ajudou o Tricolor. Fundamental na construção do Centro de Treinamento das Divisões de Base em Xerém e um dos principais responsáveis pela conquista da Taça Olímpica, será eternamente um torcedor ilustre do Fluminense Football Club. O Fluminense está de luto oficial pelos próximos sete dias", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.