Matt Dunham / AP
Matt Dunham / AP

Fora da final, Daiane dos Santos se despede da seleção

Antes da aposentadoria, ginasta deve competir até o fim do ano pelo seu clube, o Pinheiros

AE, Agência Estado

29 de julho de 2012 | 19h04

Daiane dos Santos despediu-se neste domingo da seleção brasileira de ginástica artística. A gaúcha ficou apenas em 17.º lugar nas eliminatórias da prova do solo na Olimpíada de Londres, fora da disputa por medalhas, e também não conseguiu ajudar o Brasil a se classificar para a final por equipes - o País foi o 12.º colocado, sendo que só os oito primeiros avançavam.

A ginasta de 29 anos já havia dito que deixaria a seleção após os Jogos de Londres. Ela ainda deve competir por seu clube, o Pinheiros, até o final deste ano, antes de deixar definitivamente a modalidade da qual foi o principal nome brasileiro em toda a história. Sempre na prova do solo, Daiane foi campeã mundial em 2003, venceu cinco etapas da Copa do Mundo de ginástica artística e ficou em quinto lugar na Olimpíada de Atenas, em 2004, e em sexto na de Pequim, em 2008.

Assim como Daiane, nenhuma outra ginasta brasileira conseguiu vaga nas finais. No individual geral, a melhor do Brasil foi Bruna Leal, que terminou na 36ª colocação (14.066 pontos no salto, 12.466 nas assimétricas, 12.800 na trave e 13.433 no solo). Daniele Hypolito, por sua vez, ficou em 37º lugar(13.766 no salto, 12.900 nas assimétricas, 14.166 na trave e 11.900 no solo).

"Queríamos fazer o melhor e conseguimos, apesar dos erros. Sou uma perfeccionista e me cobrei muito para compensar na trave os problemas do solo. Depois de tudo o que aconteceu, queríamos dar o máximo", comentou Daniele Hypolito, que também participou de sua terceira Olimpíada e sonha com a possibilidade de estar nos Jogos do Rio, em 2016.

Em Londres, a seleção de ginástica feminina teve Bruna Leal, Daiane dos Santos, Daniele Hypolito, Ethiene Franco e Harumy de Freitas. E sofreu com os desfalques de Laís Souza e Adrian Gomes, ambas contundidas durante a preparação, e de Jade Barbosa, cortada por não se apresentar para treinar e por divergências com a confederação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.